Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Paciente apresenta tamponamento cardíaco traumático, responde rapidamente à pericardiocentese e, durante a próxima hora no setor de emergência, permanece clinicamente estável e sem evidências de novo tamponamento. Qual deve ser a melhor abordagem para esse paciente?

A
Realizar toracotomia.
B
Repetir pericardiocentese, se necessário, com cateter fino para drenagem pericárdica.
C
Realizar controle com raios-X de tórax sequencial e realizar toracotomia caso haja alargamento do mediastino.
D
Inserir tubo no saco pericárdico por acesso sub-xifoide.
E
Monitorar pressão venosa central e realizar toracotomia caso haja elevação da pressão venosa.
Senhora de 84 anos, proveniente de uma instituição, portadora de demência vascular avançada, acamada e dependente, é levada ao atendimento médico com uma úlcera por pressão em região sacral grau IV, exsudativa e sangrante. Ao exame clínico está afebril, eupneica, descorada e inquieta, com PA 100 x 60 mmHg e FC 94 bpm. O hemograma mostra Hb = 6,8 g/dl; 9000 leucócitos, sem desvio à esquerda; e 420.000 plaquetas. Nesse caso, a conduta mais apropriada é:
A hidradenite pode ser definida como infecção:
São consideradas lesões benignas gastroduodenais:
Paciente do sexo feminino, 35 anos, branca, deu entrada no pronto socorro com quadro de emagrecimento, intolerância ao calor, palpitações, insônia, tremores e sudorese há 4 meses. Nega patologias prévias, uso de medicações, tabagismo e alcoolismo. Ao exame físico, paciente em bom estado geral, exoftalmia discreta, bócio volumoso, IMC: 19,9kg/m², circunferência abdominal: 70cm, PA: 150x60mmHg, FC: 120bpm, auscultas respiratória e cardíaca sem alterações. Exames laboratoriais: TSH: 0,01 (0,35 – 4,5), T4l: 6,5 (0,7 – 1,8), TRAb: +, Anti-TPO: +, hemograma, glicemia, eletrólitos e função renal dentro da normalidade. Assinale a alternativa correta, quanto ao diagnóstico etiológico desse caso.
Compartilhar