Questões na prática

Clínica Médica

Neurologia

Paciente com 18 anos, portador de epilepsia com história de várias crises convulsivas nas últimas 24h. Início da crise em dedo indicador esquerdo, com acometimento de lábio e posteriormente braço ipsilateral. Relata o uso de fenitoína 300 mg/dia e fenobarbital 100 mg/dia. Chega ao Pronto Atendimento com história de paralisia de membro superior esquerdo. Dados vitais: PA 140 x 100 mmHg, FC 100 bpm e temperatura de 36,7ºC. Em relação ao caso, é correto afirmar:

A
Hidantal EV não seria boa opção, pelo paciente já apresentar uso crônico da medicação
B
Paciente apresenta paralisia de Todd com provável recuperação após meses
C
Quadro de epilepsia jacksoniana é compatível com crises parciais simples
D
Ressonância magnética encefálica poderia demonstrar sinais de esclerose temporal mesial
E
EEG realizado com alteração descrita como ponta-onda 3 hertz
Mulher, 28 anos de idade, solteira, G1P0A1, referiu dor intensa em hipogástrio, com irradiação para região lombar bilateral. A dor iniciou há 3 dias e piorou nas últimas 12 horas, quando apresentou febre de 39,5°C. Nega vômitos e a última evacuação foi há 36 horas. Ao exame, apresentava-se gemente, em posição antálgica e, à palpação do abdome, sinais de peritonismo, principalmente em fossa ilíaca direita. Ao toque vaginal, mostrava dor intensa à mobilização do colo uterino, não sendo possível palpar anexos. Hemograma com 21.000 leucócitos/ml e desvio à esquerda. Ultrassonografia revelou massa anexial à direita de 5 cm de diâmetro sugestiva de abscesso no tubo ovariano. Qual a primeira conduta a ser tomada?
Pré-escolar de 3 anos inicia, após um quadro de infecção respiratória alta, um eritema em nádegas e membros inferiores que evoluem para púrpura palpável, aumento de volume articular em joelhos e tornozelos, dor abdominal em cólica, que regridem em duas semanas. A principal complicação esperada neste paciente seria:
A principal medicação a ser utilizada na emergência hipertensiva em crianças é:
No tratamento da diabete tipo II utilizam-se, dentre outros, os seguintes fármacos (CORRELACIONE AS COLUNAS): 1 – Biguanidas. 2 – Tiazolidinedionas. 3 – Sulfonilureias. 4 – Inibidores de alfa glicosidase. 4 – Inibidores de alfa glicosidase. 5 – Agentes que aprimoram a sinalização do receptor GLP-1. A - Acarbose. B - Metformina. C - Troglitazona. D - Sitagliptina. E - Glimepirida.
Compartilhar