Questões na prática

Clínica Médica

Neurologia

Paciente com 18 anos, portador de epilepsia com história de várias crises convulsivas nas últimas 24h. Início da crise em dedo indicador esquerdo, com acometimento de lábio e posteriormente braço ipsilateral. Relata o uso de fenitoína 300 mg/dia e fenobarbital 100 mg/dia. Chega ao Pronto Atendimento com história de paralisia de membro superior esquerdo. Dados vitais: PA 140 x 100 mmHg, FC 100 bpm e temperatura de 36,7ºC. Em relação ao caso, é correto afirmar:

A
Hidantal EV não seria boa opção, pelo paciente já apresentar uso crônico da medicação
B
Paciente apresenta paralisia de Todd com provável recuperação após meses
C
Quadro de epilepsia jacksoniana é compatível com crises parciais simples
D
Ressonância magnética encefálica poderia demonstrar sinais de esclerose temporal mesial
E
EEG realizado com alteração descrita como ponta-onda 3 hertz
Paciente com quadro de obstrução intestinal sem instabilidade hemodinâmica por Volvo de sigmoide. Após início da reposição hidroeletrolítica, está indicada:
A endometriose é uma condição benigna de etiologia desconhecida. São considerados fatores de risco para esta doença:
Crianças que apresentam ataques severos de enxaqueca, ou estado enxaquecoso ( cefaleia persistente por mais de três dias), e que não respondem ao tratamento agudo convencional da enxaqueca, podem beneficiar-se da utilização de:
Paciente de 6 meses deu entrada no hospital com quadro de broncopneumonia, sendo que este era o 3º episódio desde o nascimento. Seu ganho ponderal era inadequado e sua mãe relatava que ele cansava durante as mamadas. A criança estava taquipneica, taquicárdica, pulsos finos e apresentava sopro sistólico na ausculta cardíaca. O diagnóstico provável para a criança é:
Compartilhar