Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente com 23 anos, foi vítima de estupro por agressor desconhecido na mesma data em que procurou o atendimento no pronto-socorro de Ginecologia e Obstetrícia. Mora em zona rural e não tem a carteira de vacinação em dia. O atendimento à mulher vítima de violência sexual prevê: I. encaminhamento obrigatório a serviço de medicina legal, para exame e registro. II. coleta de material biológico pelo médico ginecologista. III. introdução de medicação antirretroviral. IV. investigação de DSTs, contracepção de emergência, antibióticos e imunoglobulina anti-hepatite B. Assinale a alternativa que aponta somente a (s) afirmativa (s) CORRETA (S).

A
I, II e III.
B
I e II.
C
I e III.
D
II, III e IV.
E
IV.
Inúmeras doenças sistêmicas podem causar alterações do olho e seus anexos. A ptose é uma manifestação ocular que apresenta as seguintes doenças sistêmicas associadas, EXCETO:
Homem, 30 anos de idade, procura pronto atendimento com queixa de tosse seca, secreção nasal importante e dor na face em peso. Os sintomas se iniciaram há 17 dias, melhoraram por volta do quinto dia e logo depois evoluíram com piora progressivamente. Único achado alterado de exame físico: secreção posterior em orofaringe. As condutas diagnóstica e terapêutica corretas são, respectivamente,
G.S.N., 42 anos, sexo masculino, pardo, casado, evangélico, professor, procedente do Bairro Jardim Primavera, procurou a USF local com queixa de "dor nas costas e febre". Refere que há aproximadamente 1 semana, iniciou quadro clínico com disúria, evoluindo há três dias com febre e calafrios, além de dor em hipogástrio, irradiada para flanco e região lombar direita, tipo cólica, moderada e intermitente. Em relação aos antecedentes pessoais patológicos, refere infecções urinárias de repetição, assim como, litíase renal. Ao exame físico, paciente em regular estado geral, lúcido e orientado no tempo e espaço, fáscies de dor, febril (39ºC), eupneico (18 irpm), taquicárdico (106 bpm), normocorado, hidratado, anictérico, IMC = 33 kg/m2, PA 140x90 mmHg. Glicemia de 105 mg/dL. O SINAL SEMIOLÓGICO que reforça a principal hipótese diagnóstica para este caso é o Sinal de:
O achado anatômico mais comum em uma criança com atresia de esôfago é:
Compartilhar