Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente de 30 anos foi submetida há 4 dias à operação cesariana por parada de progressão e desproporção cefalopélvica em gestação a termo. Na história clínica a amniotomia ocorreu 2 horas antes do nascimento. Há 48 horas vem apresentando queda do estado geral, cansaço e febre de 39º C. Ao exame físico, além da febre, identifica-se útero amolecido com seu fundo 2 cm abaixo da cicatriz umbilical, doloroso à palpação e com lóquios amarelados, espessos e fétidos. As mamas e a ferida operatória estão com aspecto normal. Neste quadro a infecção puerperal é compatível com:

A
Tromboflebite pélvica, devendo ser tratada com antibioticoterapia em que a gentamicina deve fazer parte do esquema associado ao uso eventual de heparina e o INR (International Normalized Ratio) deve ser mantido entre 1,0 e 1,5.
B
Endometrite, que tem seu risco elevado pela cesariana em 60 vezes e o estreptococos do grupo A é o agente mais frequente.
C
Endometrite, devendo ser tratada com antibioticoterapia venosa de largo espectro e a gentamicina deve fazer parte do esquema, com melhora ocorrendo em cerca de 90% dos casos nas primeiras 48 a 72 horas após o início do tratamento.
D
Tromboflebite pélvica, que tem seu risco elevado pela cesariana em 30 vezes, sendo a cultura de grande valor propedêutico e a ressonância magnética um exame desnecessária.
Uma paciente feminina de 58 anos vem para avaliação por artrite reumatoide de 10 anos de evolução, com tratamento irregular. Ela faz uso de prednisona (10 mg por dia), diclofenaco (50 mg uma ou duas vezes por dia) e difosfato de cloroquina (250 mg), baseando-se em uma prescrição de cinco anos atrás. Refere que tentou abaixar a dose de prednisona, mas piora muito dos sintomas de dor articular e rigidez matinal. Ao exame físico, apresenta sinovite de metacarpofalangenas bilateralmente, aumento de volume e perda de extensão de ambos os cotovelos, nódulos na região olecraniana à direita e derrame articular em joelhos bilateralmente. Com relação a essa paciente, é correto afirmar:
Um homem de 65 anos chega para avaliação com dor no ombro direito de 7 meses de evolução, com piora recente.Ele refere ser nadador há vários anos na categoria senior, com treinamento regular relativamente intenso. Refere que o ombro direito tem doído na braçada estilo livre (crawl) já há 7 meses, mas que, há uma semana, sentiu uma forte dor no mesmo ombro ao pegar o neto no colo. Desde então, tem tido dificuldade de fazer a abdução do membro superior direito e até mesmo dormir sobre esse lado. Ao exame físico, apresenta dor na mobilização do membro superior direito, com dificuldade de manter a abdução do ombro no plano lateral a 30 graus. A manobra de Jobe é positiva à direita. Com relação a esse caso, é correto afirmar:
Em relação à hipertensão pulmonar, assinale a alternativa INCORRETA.
Paciente feminina, 47 anos, previamente hígida, deu entrada, no pronto atendimento, às 20 horas, com história de dor em hipocôndrio direito de forte intensidade, de início pela manhã do mesmo dia, associado à náusea e vômitos biliosos. Nega episódios semelhantes anteriores. Nega comorbidades associadas. Ao exame físico, a paciente mostra-se estável hemodinamicamente, anictérica, com dor à palpação abdominal em quadrante superior direito e sinal de Murphy positivo. O restante do exame físico apresenta-se sem alterações. Referente ao provável diagnóstico do enunciado acima, assinale a alternativa CORRETA:
Compartilhar