Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Ginecologia

Paciente com 30 anos, Go Po Ao, múltiplos parceiros, mantendo relação sem preservativos, chega ao serviço de saúde com queixa de corrimento vaginal fétido, purulento e prurido vulvar. Ao exame físico, nota-se secreção amarelada, exsudando pela vagina, eritema vaginal segmentar e colpite macular. Nesse caso, deve-se solicitar:

A
citologia oncoparasitária (COP) e teste para HIV. Tratar com fluconazol, pois a clínica é de candidíase vulvovaginal.
B
citologia oncoparasitária (COP) e tratar a paciente com azitromicina 1 g dose única, pois trata-se de neisseria gonoreae.
C
cultura da secreção e colposcopia, para definir o diagnóstico e então prescrever o tratamento.
D
citologia oncoparasitária (COP) e tratar com metronidazol (dose única 2 g ou 500 mg, 2 vezes ao dia por 7 dias) porque trata-se de trichomonas vaginalis.
No item subsequente, é apresentada uma situação hipotética acerca de pediatria neonatal, seguida de uma assertiva a ser julgada. Uma gestante apresentou, nos dois primeiros trimestres gestacionais, sorologias para toxoplasmose IgM positivo. A reação de polimerase de cadeia (PCR) para toxoplasmose do líquido amniótico foi negativa no segundo trimestre gestacional. A gestante foi tratada com espiramicina até o final da gestação. O recém-nascido era assintomático. Nessa situação, o pediatra neonatal deve dispensar investigação diagnóstica e considerar o neonato como livre da infecção.
No item subsequente, é apresentada uma situação hipotética acerca de pediatria neonatal, seguida de uma assertiva a ser julgada. A radiografia do tórax de um paciente apresentou infiltrado reticulogranular difuso sem broncograma aéreo e silhueta cardíaca de limites imprecisos. Nessa situação, podem ser admitidos os seguintes diagnósticos clínicos: pneumonia bacteriana por Streptococcus agalactie, doença da membrana hialina e hemorragia pulmonar.
Adolescente masculino, com 16 anos e 6 meses de idade, refere aumento de peso há 7 anos com deposição de gordura em giba dorsal, abdome e membros. Apresenta ingestão alimentar excessiva e atividade física ausente. Pais e irmãos são obesos. Exame físico: Peso = 114,3 kg, estatura = 165 cm, IMC (índice de massa corporal) = 42 kg/m² (percentil 95 da curva de IMC para idade e sexo equivalente a 28 kg/m²), níveis pressóricos normais, desenvolvimento pubertário segundo os critérios de Tanner G (genital) 4 e P (pelos) 5, acantose nigricans em nuca e axila, lipomastia, estrias nacaradas em braços, coxas e região lombar. Restante do exame sem alterações. Pode-se afirmar que:
De acordo com os critérios do Center for Diseases Control (CDC) que foram adotados pelo Ministério da Saúde do Brasil, sem a realização de biópsia será possível fazer o diagnóstico de sífilis congênita confirmada no recém-nascido que apresentar:
Compartilhar