Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Paciente com 39 anos, imunocompetente, apresenta varicela com febre baixa e várias vesículas de distribuição universal. No dia seguinte, dá à luz um recém-nascido a termo. A conduta adequada em relação ao RN é:

A
observar rigorosamente o RN nas próximas três semanas e introduzir aciclovir oral no primeiro dia da doença, caso evolua com varicela.
B
iniciar aciclovir oral imediatamente.
C
aplicar a vacina contra a varicela, pois é eficaz nestes casos, desde que administradas até o terceiro dia pós-contato.
D
aplicar VZIG (imunoglobulina hiperimune antivaricela) em dose única intramuscular.
Mulher, 73 anos de idade, com hipercolesterolemia, apresentou síncope de duração de 5 minutos em domicílio. Filha nega o uso de medicações, exceto sinvastatina e colírio para glaucoma. Esteve no cardiologista há 3 meses, que não recomendou novas medidas. Foi trazida ao PA onde se apresenta confusa, com pulso radial de 36 bpm, com pausas à inspiração. TA: 120 x 60 mmHg, FR: 20 ipm. Mucosas coradas, sem sinais neurológicos de localização ou de irritação meníngea. Pulmões limpos. Ausculta cardíaca mostra bulhas arrítmicas à custa de pausas, que duram até 30 segundos, além de sopro sistólico suave em foco aórtico. O ECG dessa paciente revela presença de onda P em D2, com intervalo PR de 0,13 segundos, períodos de pausa não precedidos de onda P, não múltiplos do intervalo RR, com duração de até 50 segundos e QRS com morfologia normal e eixo de 30 graus. Esses achados são compatíveis com:
Mulher, 34 anos de idade, após briga como marido, ingere cerca de 50 ml de água sanitária. Apresenta-se no PA ansiosa e agitada, porém lúcida, com queixa de dor abdominal. O atendimento de emergência não mostra alterações nos dados vitais e nos demais dados do exame físico. A melhor conduta é:
A maioria dos incidentalomas adrenais são:
Um menino de 3 anos, considerado pelos pais como ”tranqüilo e obediente”, sofreu importante queimadura na palma das mãos ao tocar no forno quente. Os pais estão muito ansiosos e querem saber como agir com o filho diante do risco de novos acidentes domésticos. A melhor orientação é:
Compartilhar