Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Cardiologia

Nefrologia

Paciente com 40 anos de idade, com diagnóstico de hipertensão há três anos, que evoluiu com dificuldade de controle pressórico e hipocalemia persistente sem causa aparente. Na investigação para hiperaldosteronismo primário, os seguintes resultados foram obtidos: aldosterona plasmática em repouso: 36 ng/ml (VR: 1-16): atividade plasmática de renina: 0,08 ng/ml/hora (VR: 0,4- 0,7): aldosterona plasmática ao teste da postura: 36 ng/dl. Na tomografia computadorizada de abdome, nenhuma massa adrenal foi visualizada. Qual seria o diagnóstico mais provável para essa paciente?

A
Adenoma produtor de aldosterona (APA)
B
Hiperaldosteronismo idiopático (HAI)
C
Hiperaldosteronismo supressível com glicocorticoide
D
Hiperplasia adrenal primária
Em algumas situações devem-se realizar cirurgias preventivas ao desenvolvimento de tumores malignos. Dentre as alternativas abaixo, pode-se afirmar que há relação da doença com o surgimento de tumores malignos, EXCETO em:
Sobre a oclusão arterial aguda, assinale a alternativa INCORRETA.
Com relação às afecções inguino-escrotais na infância, assinale a alternativa INCORRETA:
Para cada paciente com síndrome genética ou infecção (números romanos) escolha o tumor mais provavelmente associado (números arábicos) e assinale a alternativa correta. Cada síndrome ou infecção se correlaciona apenas com um tumor. I - Criança de 7 anos com infecção pelo Vìrus Epstein-Barr. II - Criança de 2 anos com Síndrome de Down. III - Menino de 6 anos com Síndrome de Beckwith-Wiedemann. IV - Menino de 10 anos com neurofibromatose tipo II. A. Leucemia mielóide aguda. B. Retinoblastoma. C. Linfoma de Burkitt. D. Tumor de Wilms. E. Neuroblastoma. F. Tumor cerebral. G. Neuroma do acústico.
Compartilhar