Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Mulher, 28 anos de idade, solteira, G1P0A1, referiu dor intensa em hipogástrio, com irradiação para região lombar bilateral. A dor iniciou há 3 dias e piorou nas últimas 12 horas, quando apresentou febre de 39,5°C. Nega vômitos e a última evacuação foi há 36 horas. Ao exame, apresentava-se gemente, em posição antálgica e, à palpação do abdome, sinais de peritonismo, principalmente em fossa ilíaca direita. Ao toque vaginal, mostrava dor intensa à mobilização do colo uterino, não sendo possível palpar anexos. Hemograma com 21.000 leucócitos/ml e desvio à esquerda. Ultrassonografia revelou massa anexial à direita de 5 cm de diâmetro sugestiva de abscesso no tubo ovariano. Qual a primeira conduta a ser tomada?

A
Internação e laparotomia exploradora.
B
Internação para antibioticoterapia endovenosa.
C
Culdocentese e cultura com antibiograma.
D
Antibioticoterapia oral e retorno em 3 dias para a reavaliação do caso.
A ocorrência aumentada de leishmaniose visceral em crianças está principalmente associada a:
Na pré-eclâmpsia observa-se que a produção de endotelina e prostaciclina encontra-se, respectivamente:
As características hormonais da fase folicular do ciclo menstrual incluem:
Paciente masculino, 44 anos, obeso, solicita atendimento devido a dor periumbilical há mais de 24 horas, sintomas de obstrução intestinal e febre. Apresenta história de hérnia umbilical. Ao exame físico, constatam-se: Tax=38,5°C; dor; espessamento e eritema próximo à região umbilical. O diagnóstico mais provável nesse caso é:
Compartilhar