Questões na prática

Clínica Médica

Pneumologia

Paciente com 60 anos, fumante ativo, apresenta tosse e expectoração hemóptica. Procurou assistência médica. A radiografia de tórax em PA (póstero-anterior) e perfil revelou opacidade hilar, gerando suspeita de câncer pulmonar. A realização de tomografia computadorizada (TC) de tórax e abdome superior poderá fornecer, exceto:

A
detalhes sobre as características da superfície do tumor, sua localização em relação às estruturas de mediastino e à parede torácica.
B
visualização mais periférica da árvore traqueobrônquica e possibilidade de biópsias de lesões situadas em brônquios segmentares.
C
detalhes da presença de metástases em pulmões, fígado, adrenais e esqueleto ósseo torácico.
D
detalhes da existência de derrames pleurais ou pericárdicos pouco volumosos.
E
estudo dos linfonodos do mediastino com precisão, permitindo divisar sua localização anatômica, sua densidade e seu tamanho.
Responda às questões 13 e 14 considerando o caso clínico que segue. Paciente do sexo masculino, 38 anos, pedreiro, casado, natural e procedente de Natal, é admitido em pronto-socorro queixando-se de dor abdominal difusa e febre alta, que se seguiu a sonolência. O acompanhante revela que o quadro se instalou nas últimas 48 horas e que o paciente é portador de cirrose hepática de etiologia alcoólica. Ao examiná-lo, o médico evidencia sonolência, miose, taquisfigmia, temperatura de 38 graus centígrados, torpor. Não há sinais de irritação meningo-radicular. A ausculta cardiopulmonar não acrescenta novos dados. O exame abdominal revela ascite tensa.A intervenção diagnóstica correta para esse caso é:
Um homem de 65 anos, tabagista há trinta anos, mais de 20 cigarros por dia, assintomático, vai ao consultório médico para fazer um check-up. De acordo com a faixa etária desse paciente, as doenças que devem ser pesquisadas são:
Senhora de 84 anos, proveniente de uma instituição, portadora de demência vascular avançada, acamada e dependente, é levada ao atendimento médico com uma úlcera por pressão em região sacral grau IV, exsudativa e sangrante. Ao exame clínico está afebril, eupneica, descorada e inquieta, com PA 100 x 60 mmHg e FC 94 bpm. O hemograma mostra Hb = 6,8 g/dl; 9000 leucócitos, sem desvio à esquerda; e 420.000 plaquetas. Nesse caso, a conduta mais apropriada é:
A hidradenite pode ser definida como infecção:
Compartilhar