Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Hematologia

Paciente com 70 anos, feminino, foi internada com hematêmese e melena há três dias, sem instabilidade hemodinâmica, apresentando, na endoscopia digestiva alta, uma lesão ulcerada em corpo gástrico, na vertente posterior da grande curvatura. Para o diagnóstico de tumor estromal gastrointestinal, assinale a afirmativa incorreta.

A
Deve ser suspeitado nos casos de tumores de células fusiformes, cujo exame histológico demonstre neoplasia fusocelular.
B
Para confirmação diagnóstica é mandatório exame imuno-histoquímico com pesquisa do CD 117 (c-Kit).
C
Apresentando positividade para c-Kit, pode ser submetido, além do tratamento cirúrgico (nos casos ressecáveis), ao uso do Imatinibe (ST1-571).
D
O PET scan é o exame que tem que ser realizado para a confirmação diagnóstica.
E
Quando existe uma forte suspeita clínica de que o paciente tenha GIST e a análise imuno-histoquímica resulta em KIT negativo, deve-se solicitar análise molecular do tecido tumoral, tanto para avaliar a presença de mutações no gene do c-KIT, como para avaliar mutações no gene do PDGFR alfa (plaquet-derived growth factor receptor alfa).
Mulher, 35 anos de idade, com nódulo de tireoide à direita foi submetida à punção aspirativa por agulha fina que revelou lesão com padrão folicular. Fez-se a hemitireoidectomia à direita. O exame anatomopatológico da peça cirúrgica revelou tratar-se de carcinoma folicular. Nessa situação, a paciente:
O diagnóstico de anemia ferropriva é indicado pelos seguintes parâmetros séricos: I- ferro baixo. II- ferritina baixa. III- ferritina normal. IV- saturação de transferrina baixa. V- saturação de transferrina alta. Estão corretos os parâmetros:
Na fase aguda de um quadro de Acidente Vascular Encefálico Isquêmico podemos encontrar os seguintes achados na tomografia computadorizada de crânio, exceto:
São causas de baqueteamento digital, EXCETO:
Compartilhar