Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Cardiologia

Nefrologia

Paciente com diabetes tipo 2, portador de hipertensão arterial estágio I, deverá iniciar tratamento para a pressão preferencialmente com:

A
tratamento não farmacológico isolado nos primeiros três meses
B
tratamento não farmacológico + tratamento farmacológico com betabloqueador e diurético tiazídico.
C
tratamento não farmacológico + tratamento farmacológico com inibidor da enzima conversora da angiotensina ou bloqueador do receptor de angiotensina II + diuréticos tiazídicos, se necessário.
D
tratamento farmacológico com bloqueador dos canais de cálcio + diurético tiazídico.
Mulher, 54 anos, com aparecimento de lesão ulcerada há um ano em terço distal da face medial da perna direita de crescimento progressivo (figuras abaixo). Relata ainda que a úlcera é muito exsudativa e dolorosa, principalmente quando fica por longos períodos em pé, com melhora da dor ao repouso. Possui hipertensão arterial bem controlada em uso de atenolol. A temperatura local é sempre aumentada em relação ao lado contralateral e tem hiperestesia próximo à lesão. Apresenta também dermatofibrose e pulsos distais de difícil palpação pela fibrose local. Qual a provável etiologia desta lesão?
Criança com 3 anos, previamente hígida, com início insidioso de edema generalizado, hipoatividade e diminuição do apetite. Urina mais escura e diminuída nos últimos dias. Mãe refere que ela está com 3kg acima do peso habitual. PA: 90/60mmHg. Exame inicial: Urina I com DU 1020, pH 6, corpos cetônicos +, proteínas +++, leucócitos 5.000, hemácias 40.000, cilindros hialinos. Sua principal HD é:
Adolescente de 17 anos, sexo feminino, procura consulta por estar apresentando desmaios e tosse há 40 dias. Relata três episódios de perda de consciência, de rápida duração, astenia moderada e diminuição de apetite há 10 dias. Ao exame: palidez cutâneo mucosa, emagrecida, FR: 36 irpm; FC:78bpm; PA:120x70; discreta turgência de jugulares; fígado e baço não palpáveis. Radiografia tórax: massa mediastinal à esquerda com compressão da Carina. A hipótese diagnóstica é:
Assinale a alternativa que completa CORRETAMENTE a frase a seguir. No novo modelo de resposta sexual feminino, atualizado por Rosemary Basson, consta um conceito, não presente nos modelos clínicos (Kaplan) e EPOR (Master e Johnson), denominado:
Compartilhar