Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Hematologia

Hepatologia

Paciente com história de hepatite crônica por vírus C, sem seguimento médico ambulatorial há 12 anos, apresenta-se ao pronto-socorro com queixa de aumento progressivo de volume abdominal e desconforto respiratório. Ao exame apresenta-se consciente, com aranhas vasculares, eritema palmar, ascite tensa e circulação colateral evidente em parede abdominal. Baseando-se no caso apresentado, assinale a alternativa INCORRETA:

A
Na presença de RNI acima de 2 deve-se transfundir plasma fresco antes de realizar a paracentese.
B
Na presença de mais de 250 polimorfonucleares na análise do líquido ascítico deve-se suspeitar de peritonite bacteriana espontânea.
C
Pela presença de desconforto respiratório e ascite tensa, a conduta inicial de escolha é a paracentese terapêutica com retirada de até 5.000 ml do líquido ascítico.
D
Na terapia de manutenção utiliza-se espironolactona associada à furosemida.
E
O uso de diuréticos por via endovenosa não está indicado no tratamento de ascite secundária a cirrose.
Óbito precoce em ferimento por arma de fogo por projeteis de alta velocidade, se deve a embolia gasosa, esse fato se deve a:
Um homem de 37 anos, alcoolista crônico, é trazido ao Ambulatório de Clínica Médica por sua esposa. Há 2 resumos de altas referentes a internamentos prévios, nos quais o paciente estava desorientado, com nistagmo horizontal e marcha atáxica. Durante o exame clínico atual, observa-se perda de memória para fatos recentes, além de apatia. O sensório está praticamente normal, assim como a memória de longo prazo. Qual o diagnóstico mais provável?
Arthur tem 4 anos de idade apresenta um tumor de 2cm, cístico, móvel, sem sinais flogísticos, localizado na linha média do pescoço. O diagnóstico mais provável é
Paciente vítima de agressão com hematomas e escoriações no abdome. Qual dos seguintes achados indicaria a necessidade absoluta de laparotomia de emergência:
Compartilhar