Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Paciente de 15 anos, sexo masculino, vitima de queda de árvore, com fratura de arcos costais à esquerda, apresentando-se com, EGB, FC: 84 BPM, e PA; 110/70 mmHg. USG abdominal revelou pequena quantidade de liquido cavitário, baço com-lesão capsular extendendo-se ao parênquima e vasos trabeculares, conservando hilo, sem lesões associadas. Radiografia abdominal sem alterações. A lesão esplênica é classificada como:

A
Grau I
B
Grau II
C
Grau III
D
Grau IV
E
Grau V
Um homem com 39 anos de idade, hipertenso há 12 anos, submetido à colecistectomia eletiva por videolaparoscopia sem intercorrências, com alta após 2 dias da cirurgia, procura atendimento hospitalar, relatando que, no dia seguinte ao da alta hospitalar, apresentou sangramento nasal espontâneo contínuo. Informa ter feito compressão externa com os dedos e deixado a cabeça inclinada para trás por uma hora, porém sem efeito. O exame físico do paciente evidencia: pressão arterial = 180 x 120 mmHg e presença de epistaxe moderada em narina esquerda. Ao exame da orofaringe, observa-se ausência de sangramento visível. Nessa situação clínica, se, após avaliar a via aérea do paciente, o médico realizar compressão externa nasal por 20 minutos, administrar medicação anti-hipertensiva e, ainda assim, o paciente persistir com o quadro de epistaxe, a conduta médica adequada seria realizar
Paciente de 25 anos, com espondilite anquilosante, relata episódios de "olho vermelho". Queixa-se de dor ocular à esquerda, de intensidade moderada e severa, fotofobia local e leve diminuição da acuidade visual. À inspeção simples do olho esquerdo, é possível observar miose e hiperemia conjuntival predominantemente pericerática, sem secreção ocular. A investigação oftalmológica deve levar ao diagnóstico de:
Os novos anticoagulantes orais têm eficácia comprovada para o tratamento da Trombose Venosa Profunda (TVP), Tromboembolismo Pulmonar (TEP) e prevenção de AVE isquêmico. Dos medicamentos atualmente disponíveis para uso clínico l o inibidor direto da trombina é:
Considere as afirmativas a seguir, relacionadas ao tratamento das fases inicias do choque: I. Em geral a ressuscitação volêmica é iniciada para todos os pacientes com 1 a 1,5 litros de solução de ringer com lactato e volumes adicionais são realizados com solução fisiológica (NaCl a 0.9%).; II. A dobutamina é uma catecolamina sintética utilizada como primeira opção para pacientes em choque.; III. A noradrenalina por causar vasoconstricção renal e diminuição da filtração glomerular não é recomendada como primeira opção para pacientes que permanecem hipotensos após reposição volêmica.; IV. O uso de dopamina se associa a maior incidência de taquiarritmias e maior mortalidade quando comparada com a noradrenalina, não sendo mais a primeira opção para restauração rápida da PAM.; V. A vasopressina pode ser indicada no choque séptico, nos pacientes que persistem hipotensos com doses moderadas de noradrenalina e iniciaram a hidrocortisona. A alternativa que contém todas as afirmativas CORRETAS é:
Compartilhar