Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente de 22 anos, G2P1A0 (parto vaginal há 3 anos), 33 semanas, chega à emergência da maternidade com sangramento vivo e indolor, de leve intensidade, de início há 2 horas. PA 120 X 80 mmHg, pulso 76 bpm, FR 16 irpm. Ao US evidencia-se placenta prévia marginal e feto com boa vitalidade (BCF 144 bpm, ILA 150 mm, boa movimentação fetal). Qual a conduta mais adequada?

A
Interrupção imediata da gestação por cesariana.
B
Progesterona via vaginal e acompanhamento ambulatorial semanal.
C
Internação, corticoterapia e observação clínica.
D
Corticoterapia e acompanhamento ambulatorial semanal.
E
Indução imediata do parto por via vaginal
Durante uma sala de parto, você percebe que o recém-nascido tem Síndrome de Down. Além do parecer do geneticista, o seguimento ambulatorial dessa criança, quando estiver entre 1 e 4 anos, deve incluir:
Os pacientes com síndrome de Down são mais propensos a apresentar:
Em relação às doenças do sistema venoso, são apresentadas as seguintes assertivas: I. As principais complicações da TVP são a insuficiência venosa e a síndrome pós-flebítica. II. O ecodoppler venoso, por sua alta sensibilidade e especificidade, tornou-se a primeira escolha para o diagnóstico de TVP. III. A tromboflebite migratória apresenta-se com episódios recorrentes de tromboflebites superficiais e pode ser manifestação de síndrome paraneoplásica. Qual é a alternativa correta?
Em relação ao Aneurisma de Aorta Abdominal:
Compartilhar