Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente de 22 anos, submeteu-se a esvaziamento uterino por mola hidatiforme completa. Apresentou os seguintes níveis de beta-hCG (em mUI/ml) no seguimento pós-molar: 3200 (1º dia), 900 (7º dia), 870 (14º dia) e 850 (21º dia).

A
Trata-se de declínio adequado de níveis de beta-hCG, indicando evolução normal para cura e não necessita de avaliação complementar.
B
A descida nos níveis de beta-hCG está lenta, porém gradual, devendo-se esperar até 10 semanas para negativação.
C
Trata-se de tumor trofoblástico gestacional e deve ser discutida a opção de nova curetagem uterina ou histerectomia.
D
A curva de beta-hCG é inconclusiva, devido ao pequeno tempo de seguimento.
E
Trata-se de coriocarcinoma, pois os níveis de beta-hCG estão elevados.
Escolar de 7 anos apresenta boa evolução clínica durante o tratamento hospitalar de pneumonia comunitária com uso de penicilina cristalina. No quinto dia de tratamento, o antibiograma mostra cepa resistente de pneumococo, pelo disco de oxacilina. Qual a conduta mais adequada nesse caso?
“Tontura é um sintoma comum e muitas vezes aflitivo. Os pacientes usam o termo para descrever vários sintomas, inclusive os que parecem apropriados em termos semânticos (p. ex.: "cabeça leve", desmaio, sensação de rodopio, aturdimento) e outros enganosamente impróprios, como confusão mental, visão turva, cefaleia e formigamento. Além disso, alguns indivíduos com distúrbios da marcha causados por neuropatia periférica, mielopatia, espasticidade, parkinsonismo ou ataxia cerebelar queixam-se de "tontura", apesar de não haver vertigem ou outra sensação cefálica anormal. (...) Assim, anamnese detalhada é essencial para determinar exatamente que o que o paciente sente quando afirma: "Doutor, estou tonto". (...) Em termos práticos, ao fim da anamnese, a tontura pode ser classificada em três categorias: (1) desmaio, (2) vertigem e (3) outras sensações cefálicas. Enquanto médicos, nos deparamos com frequência com pacientes com queixa de “tontura” e, de nosso cuidado na coleta da história e no exame, dependem o adequado delineamento que daremos ao caso. Sobre o tema VERTIGEM, são feitas abaixo algumas afirmações. Assinale dentre elas apenas a INCORRETA:
No pronto-socorro: jovem de 22 anos do sexo feminino dá entrada com dor ocular e derrame intraocular, após trauma contuso. Qual seria a conduta correta até a chegada do especialista? Assinale a CORRETA:
Tríade característica de Glomerulonefrite difusa aguda.
Compartilhar