Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Ginecologia

Paciente de 24 anos inicia quadro de corrimento vaginal não pruriginoso, com odor fétido que se acentua no período menstrual. Ao exame ginecológico observa-se vagina sem reação inflamatória, presença de discreto corrimento acinzentado e cérvice de aspecto normal. Considerando a principal hipótese diagnóstica é correto afirmar:

A
O teste das aminas provavelmente estará positivo e a microscopia óptica evidenciará escassez ou ausência de lactobacilos;
B
Como se trata de uma Doença Sexualmente Transmissível, deve-se obrigatoriamente solicitar sorologia para sífilis e HIV e tratar o parceiro;
C
O tratamento obrigatoriamente deve incluir uma droga para terapêutica sistêmica;
D
Deve-se colher captura híbrida para Chlamidia trachomatis na tentativa de prevenir possível ascensão bacteriana e salpingite.
Um paciente de 55 anos, operado de hérnia inguinal direita, iniciou, no sétimo dia de pós-operatório, quadro de febre associado a drenagem de secreção purulenta pela ferida operatória. Após abertura dos pontos e coleta de material para cultura, o cirurgião iniciou tratamento antibiótico, visando principalmente a cobertura de:
Um paciente de 57 anos, portador de hipertensão controlada, encontra-se em pré-operatório de colectomia direita. A sua classificação, segundo a American Society of Anesthesiologists (ASA), é:
Adolescente, 15 anos, procurou o serviço de saúde com queixa de dor abdominal, predominante em hipocôndrio direito, náuseas e vômitos. Refere também fezes esbranquiçadas e urina escura. Ao exame físico mostra-se hipocorada +/6+, ictérica +/4+, com dor à palpação superficial e profunda em hipocôndrio direito e IMC= 38. Sem outras alterações ao exame. A hipótese diagnóstica mais provável é
Recém-nascida de parto normal, a termo, adequada para a idade gestacional, APGAR 8 e 9, com características de Síndrome de Turner. Apresenta no segundo dia de vida, taquidispneia, com tiragem intercostal, ritmo cardíaco regular em três tempos, frequência cardíaca elevada, sopro sistólico na região paraesternal esquerda no terceiro espaço intercostal, pressão arterial em membro superior direito elevada, fígado a 4 cm do rebordo costal direito. O diagnóstico mais provável é:
Compartilhar