Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Reumatologia

Paciente de 24 anos, sexo feminino, portadora de lúpus eritematoso sistêmico, é admitida na Unidade de Emergência queixando-se de dispneia de repouso. Ao exame físico, apresenta taquicardia, pulso filiforme, estase jugular +++/4, PA - 90/40 mmHg, bulhas cardíacas hipofonéticas e ausculta pulmonar com murmúrio vesicular globalmente diminuído discretamente. A principal hipótese diagnóstica é:

A
tromboembolismo pulmonar.
B
pneumotórax hipertensivo.
C
sepses por broncopneumonia.
D
tamponamento cardíaco.
E
desidratação grave.
Mulher de 64 anos, com diagnóstico de síndrome de Sjögren, há 25 anos, devido à xeroftalmia e xerostomia associados à positividade para anticorpos anti-SSA e anti-SSB. Há três meses notou aumento progressivo e indolor da parótida esquerda, que se apresenta dura ao exame, sem sinais flogísticos. O diagnóstico mais provável é:
Qual das drogas abaixo, ao final da gestação, pode levar ao surgimento de kernicterus?
Sobre as hérnias inguinais na infância, é correto afirmar:
Uma paciente de 56 anos consulta com queixa de sangramento vaginal irregular, com último episódio há 20 dias. Estranhou o aparecimento dos sangramentos, num total de 4 episódios nos últimos 3 meses, pois acreditava estar na menopausa, por não apresentar menstruações há aproximadamente 7 anos. Relata episódios frequentes de fogachos e labilidade emocional. Apresenta antecedentes de miomatose uterina e cauterização de colo uterino por alteração anterior em sua citologia oncótica de Papanicolaou. Teve três gestações, todas com cesáreas, realizando laqueadura tubária após o último nascimento, há 20 anos. No exame ginecológico, detectou-se a presença de útero aumentado, irregular, com mobilidade normal, e ovários não palpáveis. Qual a conduta mais indicada no momento dessa consulta médica?
Compartilhar