Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Paciente de 25 anos, masculino, deu entrada no pronto-socorro trazido por familiares, vítima de ferimento por arma branca em hemitórax esquerdo, local de entrada com ferimento inciso, linear de 2 cm de extensão, localizado em 5º. espaço intercostal na linha axilar anterior. Na avaliação inicial, apresenta: vias áreas pérvias, taquipneia, diminuição do MV e timpanismo à percussão em hemitórax esquerdo, jugulares distendidas, saturação de 80%, com O2 10 litros/min, taquicardia, bulhas cardíacas normofonéticas, PA de 90 X 60 mmHg, extremidades com perfusão lentificada. Nesse caso, as condutas preconizadas seriam: I. Drenagem torácica imediata com dreno em selo d’água para tratamento do pneumotórax. II. Punção no 2º. espaço intercostal, na linha hemiclavicular esquerda para descompressão de pneumotórax hipertensivo. III. Radiografia de tórax e confirmação do pneumotórax. Somente após a confirmação, deve-se realizar procedimento cirúrgico. IV. Administração de cristaloides através de dois acessos venosos de grosso calibre em membros superiores. V. Administração imediata de sangue O negativo para reposição volêmica. São consideradas VERDADEIRAS as afirmações:

A
I, IV
B
II, V
C
III, IV
D
II, IV
E
I, V
Qual é o transtorno de motilidade esofágica mais comumente encontrado em nosso meio?
Na investigação de um paciente com disfagia de longa data foi realizado raio X de esôfago que mostrou megaesôfago grupo IV (pela classificação de Rezende). Nesse caso, a cirurgia que oferece piores resultados com recidiva precoce dos sintomas é:
No Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT),
Menina de 4 anos foi trazida à emergência com história de hipertonia, trismo e opistótono de início súbito. Na admissão, encontrava-se acordada, consciente e chorosa. Qual o agente tóxico mais provável?
Compartilhar