Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Hepatologia

Paciente de 25 anos procurou atendimento com médico com náuseas, vômitos, icterícia, dor abdominal em hipocôndrio D e febre de instalação há cinco dias. Durante esse período fez uso de paracetamol e vários anti-inflamatórios para alívio da febre. Os exames laboratoriais mostram: HBsAg negativo, Anti-HbC IgM negativo, Anti-HbC IgG positivo, Anti-Hbs positivo, anti-HVA IgG positivo, TGP 500 U/L (limite superior da normalidade: 40 U/L), TGO 346 U/L (limite superior da normalidade: 36 U/L). O ultrassom abdominal é compatível com hepatomegalia. Qual o diagnóstico mais provável?

A
Hepatite B crônica com mutação pré-core
B
Hepatite B crônica sem mutação pré-core
C
Hepatite B aguda na fase de janela imunológica
D
Hepatite B curada e hepatite de outra causa
E
Hepatite A
Paciente, cinco meses de idade, sexo masculino, apresenta coriza e tosse evoluindo rapidamente para tosse rouca com estridor em repouso e dispneia. Atendido em serviço de emergência é transferido para internação hospitalar. Nos antecedentes, nascido de parto cesário, após pré-natal normal, cartão vacinal completo, a genitora nega passado de quadro semelhante, alimentação mista (leite maternizado, frutas e verduras). Ao exame, FC: 116 bpm, FR: 40 ipm, temperatura axilar: 36,5°C, bom estado geral, dispneia leve, sem cianose, tiragem intercostal, orofaringe com placas esbranquiçadas, ausculta cardiopulmonar com roncos e sibilos. Hemograma, Hb: 10,5 g, Htc: 33%, leucócitos: 25.000 (segmentados 22%, linfócitos 75%, eosinófilos 1%, monócitos 1%). Rx de tórax normal. Em relação a essa patologia, é incorreto afirmar:
Estivador de 32 anos com um quadro de artrite em joelho esquerdo há 2 dias e refere que há 10 dias apresentou uma poliartralgia migratória assimétrica, mialgia, exantema e febre que melhoraram nos três últimos dias. Qual o diagnóstico mais provável deste paciente?
Em relação às fraturas pélvicas, assinale a alternativa INCORRETA.
Um homem de 62 anos, com queixa de disfagia, faz endoscopia digestiva alta que revela um tumor no terço médio do esôfago. A biópsia mostra tratar-se de carcinoma de células escamosas e o ultrassom endoscópico sugere uma lesão Sm2 ou Sm3. Não são achadas lesões adicionais por outros métodos de imagem. Conduta mais apropriada, com intenção curativa:
Compartilhar