Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Hepatologia

Paciente de 25 anos procurou atendimento com médico com náuseas, vômitos, icterícia, dor abdominal em hipocôndrio D e febre de instalação há cinco dias. Durante esse período fez uso de paracetamol e vários anti-inflamatórios para alívio da febre. Os exames laboratoriais mostram: HBsAg negativo, Anti-HbC IgM negativo, Anti-HbC IgG positivo, Anti-Hbs positivo, anti-HVA IgG positivo, TGP 500 U/L (limite superior da normalidade: 40 U/L), TGO 346 U/L (limite superior da normalidade: 36 U/L). O ultrassom abdominal é compatível com hepatomegalia. Qual o diagnóstico mais provável?

A
Hepatite B crônica com mutação pré-core
B
Hepatite B crônica sem mutação pré-core
C
Hepatite B aguda na fase de janela imunológica
D
Hepatite B curada e hepatite de outra causa
E
Hepatite A
Em relação ao material para a reanimação neonatal, assinale a verdadeira:
A equipe mínima para reanimação neonatal deve ser composta de:
Lactente de 9 meses, tem apresentado episódios repetidos de tosse, sibilância e desconforto respiratório.Qual dos achados clínicos é o mais sugestivo de asma?
Escolar de 10 anos, diabético tipo 1, insulinodependente , é levado ao ambulatório devido dificuldade controle glicêmico pela manhã ao acordar. Segundo sua mãe a criança acorda no início da madrugada com cefaleia e sudorese fria, mas pela manha a glicemia capilar encontra-se sempre elevada e a glicosúria é positiva. Em uso de insulina intermediária e rápida (3U/kg/dia) em esquema de 12/12h. Qual a provável causa da instabilidade glicêmica desta criança?
Compartilhar