Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Pneumologia

Paciente de 26 anos procura o serviço de saúde com queixas de febre, dor torácica tipo pleurítica à direita, acompanhada de tosse inicialmente seca e posteriormente com escarro amarelado. Exame físico revela propedêutica de condensação e derrame pleural na base do hemitórax direito. RX de tórax mostra imagem de derrame pleural. Hemograma com grande leucocitose e desvio à esquerda. Líquido obtido por punção revela aspecto purulento com PH de 6,2, glicose 30 mg/dl. Qual o melhor procedimento?

A
Iniciar tratamento com antimicrobianos e diuréticos.
B
Além da utilização de antimicrobianos, está indicada a drenagem de tórax e, se possível, tomografia computadorizada.
C
A melhor orientação é solicitar biópsia pleural e pesquisa de ADA no líquido pleural.
D
Solicitar pesquisa de célula neoplásica e tomografia computadorizada de tórax.
E
Solicitar parecer da cirurgia torácica para biópsia a céu aberto.
Quadro de dor intensa, excruciante, com localização sobre um olho, congestão ocular, obstrução nasal, ocorrendo diariamente, durante semanas, principalmente à noite poucas horas de iniciar o sono e perdurando por até 2 h, é altamente sugestiva de:
Em relação às situações de violência contra crianças e adolescentes: l. Crianças e adolescentes maltratadas apresentam sempre sinais físicos de violência cabendo ao médico apenas reconhecê-las. II. Raquitismo, escorbuto e sífilis congênita devem entrar no relatório diferencial quando há suspeita de violência. III. O acompanhamento do pré-natal pelo pai é um fator protetor contra violência na infância. Quais afirmações estão corretas?
Menino de sete anos, com história de tosse e dispneia há sete dias, sem febre, apresenta: FR: 30 ipm, presença de tiragem intercostal, AP: MV diminuído em HTD. RX tórax indica presença de alargamento de mediastino, mais importante à direita. O provável diagnóstico, nesse caso, é:
Durante uma colisão automobilística, um homem de 56 anos foi violentamente lançado contra o volante de seu caminhão. Na chegada ao pronto-socorro, ele apresentava sudorese e queixava-se de dor torácica. A pressão arterial era 60/40 mmHg, e a frequência respiratória 40 incursões por minuto. Como causa da hipotensão desse paciente, o achado que diferencia tamponamento cardíaco de pneumotórax hipertensivo é como se encontra:
Compartilhar