Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente de 27 anos de idade chega ao consultório médico com laudo citológico mostrando lesão intra-epitelial de alto grau. Nos antecedentes ginecológicos, consta GII PII A0, vida sexual ativa, laqueadura tubária bilateral. Nega ser tabagista e etilista. A colposcopia é satisfatória, com lesão, totalmente visualizada, concordante com a citologia. Diante do caso, assinale a alternativa correta quanto ao procedimento médico que deve ser feito.

A
Fazer uma biópsia para confirmar o resultado da citologia e marcar novo retorno.
B
Repetir a citologia e colposcopia de três em três meses, pois a lesão não se mostra invasora.
C
Pedir revisão da lâmina para confirmar sua colposcopia com a citologia.
D
Fazer a aplicação de ácido tricloacético a 80% como tratamento da lesão citológica e colposcópica.
E
Fazer a excisão ampla da lesão do colo do útero por cirurgia de alta frequência.
Menino com 2 meses de idade é levado a uma Unidade Básica de Saúde, pois a mãe está muito preocupada com o aumento de suas mamas. Ao examiná-lo, o médico detecta tecido mamário hipertrofiado, com mamas com diâmetro de cerca de 2,5 cm. O médico deve orientar:
Mulher, 78 anos de idade, é trazida ao pronto atendimento pelo filho, referindo que ela apresentava esquecimento progressivo nos últimos 3 anos, além de não saber o dia da semana ou mês. Há 3 dias, iniciou quadro de diminuição da concentração, agressividade, pensamentos incoerentes com oscilação destes sintomas ao longo do dia. Ao exame clínico, apresentava-se corada, hidratada, afebril, eupneica, desorientada, com agitação psicomotora. Sem outras alterações no exame. A melhor opção terapêutica para o quadro agudo desta paciente é:
Mulher, 34 anos de idade, procedente do interior de Minas Gerais, procura ambulatório de clínica médica queixando-se de diarreia importante nos últimos 4 dias. Refere 8 a 10 evacuações por dia, com fezes líquidas e de cheiro forte. Nega sangue ou muco nas fezes. Tem antecedente de meningite tuberculosa há 3 anos. Abusa de drogas ilícitas e sabe ser portadora do HIV há 12 anos. Nunca fez tratamento regular com antirretrovirais. O exame físico mostra a paciente em regular estado geral, desidratada 2+/4 e com diminuição da força muscular difusamente. Na investigação da etiologia da diarreia, o exame mais apropriado é:
Lactente indígena de 11 meses, sem imunização prévia, é admitido com quadro de meningite bacteriana com cultura de liquor positiva para Haemophylus influenzae tipo b. No momento da alta, a orientação adequada é:
Compartilhar