Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente de 30 anos foi submetida há 4 dias à operação cesariana por parada de progressão e desproporção cefalopélvica em gestação a termo. Na história clínica a amniotomia ocorreu 2 horas antes do nascimento. Há 48 horas vem apresentando queda do estado geral, cansaço e febre de 39º C. Ao exame físico, além da febre, identifica-se útero amolecido com seu fundo 2 cm abaixo da cicatriz umbilical, doloroso à palpação e com lóquios amarelados, espessos e fétidos. As mamas e a ferida operatória estão com aspecto normal. Neste quadro a infecção puerperal é compatível com:

A
Tromboflebite pélvica, devendo ser tratada com antibioticoterapia em que a gentamicina deve fazer parte do esquema associado ao uso eventual de heparina e o INR (International Normalized Ratio) deve ser mantido entre 1,0 e 1,5.
B
Endometrite, que tem seu risco elevado pela cesariana em 60 vezes e o estreptococos do grupo A é o agente mais frequente.
C
Endometrite, devendo ser tratada com antibioticoterapia venosa de largo espectro e a gentamicina deve fazer parte do esquema, com melhora ocorrendo em cerca de 90% dos casos nas primeiras 48 a 72 horas após o início do tratamento.
D
Tromboflebite pélvica, que tem seu risco elevado pela cesariana em 30 vezes, sendo a cultura de grande valor propedêutico e a ressonância magnética um exame desnecessária.
O VII nervo craniano é composto de dois sistemas aferentes: o nervo coclear e o nervo vestibular. Na avaliação do ramo coclear com diapasão é possível identificar se a surdez é de condução ou se é neurossensorial, utilizando os testes de Rinne e Webber. Assinale a opção correta:
Sobre a Insuficiência Venosa Crônica (IVC), marque a correta.
A localização mais frequente de origem da epistaxe em indivíduos previamente hígidos é:
Qual é o exame mais adequado para o diagnóstico conclusivo de refluxo vesicoureteral?
Compartilhar