Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Ginecologia

Paciente com 25 anos, primigesta, na 27ª semana de gestação, vem apresentando perda de líquido vaginal há 12h. Ao exame obstétrico foi constatado, ausência de atividade uterina, altura de fundo uterino de 23cm, pH vaginal de 7,5 e saída de líquido claro límpido ao exame especular pelo orifício cervical. Neste caso, afirma-se que:

A
A hipoplasia pulmonar e o defeito de membros são os mais frequentes e há menor risco de hemorragia intraventricular caso o parto ocorra nesta idade gestacional.
B
A morbiletalidade materna está elevada e há risco de corioamnionite em até 25%, de alterações fetais como faceis de Potter, crescimento intrauterino restrito, defeitos dos membros e hipoplasia pulmonar do feto.
C
A etiologia deste quadro é mutifatorial sendo a prevalência de vaginose bacteriana inferior a 8%, com risco de corioamnionite em cerca de 38,4% e o prognóstico fetal é mais reservado nas gestações entre 24 e 28 semanas.
D
A morbiletalidade materna e fetal está elevada ocorrendo parto dentro de uma semana em 70% destes casos nesta idade gestacional, sobretudo quando o ILA (Índice de Líquido Amniótico) é < 1,5mm³, mas a hipoplasia pulmonar é rara nesta idade gestacional.
Em ambulatórios pediátricos de países desenvolvidos, qual a deficiência de crescimento mais comumente encontrada:
O bebê de Elis, Ícaro, nasceu há 8 dias, a termo, com peso adequado à idade gestacional. Está em aleitamento exclusivo. Elis está preocupada pois não evacua há 3 dias e está com bolinhas vermelhas no rosto, brotoeja. Ao exame clínico, as alterações são as referidas pápulas vermelhadas no rosto, fimose e presença do colo umbilical. Já fez o teste do Pezinho, mas ainda não foi vacinado. Sua conduta é:
Quanto à cirurgia laparoscópica durante a gravidez, é possível afirmar:
Qual a causa de úlcera genital endurecida, indolor, sem linfadenopatia inguinal?
Compartilhar