Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Paciente de 32 anos apresenta gengivorragia ao escovar os dentes, bolhas hemorrágicas em cavidade oral e equimoses em membros inferiores há três dias. Está corada, afebril e não apresenta hepatoesplenomegalia. O hemograma revela Hcto 38%; Hb 13,5 g/dl; leucócitos 9.500/mm³ com 1% basófilos, 4% eosinófilos, 5% bastões, 70% segmentados, 16% linfócitos e 4% monócitos, plaquetas 18.000/mm³, TAP = 14 segundos com 85% de atividade, PTT = 37 segundos. O diagnóstico mais provável é:

A
Púrpura trombocitopênica imunológica aguda
B
Leucemia mieloide aguda
C
Dengue hemorrágica
D
Aplasia medular
Um enfermo com hipertensão arterial pulmonar primária, classe funcional II da NYHA, apresenta mínima redução daquela pressão após prova terapêutica aguda com adenosina endovenosa. Considerando os dados fornecidos a melhor opção terapêutica seria:
Mulher com 51 anos de idade é internada devido a falta de ar, tosse e emagrecimento não quantificado, negando febre, dor torácica ou edemas. Há 7 anos mastectomia por Ca, fazendo quimio e radioterapia. Diabética e hipertensa há 12 anos usando IECA. Hipotireoidismo há 1 ano, em uso irregular de 25 mcg de Puran t4. Coração em RR de 3 tempos ( B4). V e FTV abolidos em 2/3 inferiores do hemitórax direito.PA: 110 x 70 mmHg deitada e após 3 minutos de pé; FR: 24 irpm; FC 66 bpm. Ecocardiograma com derrame pericárdico importante e leve disfunção sistólica de VE, sem outras anormalidades de monta. São hipóteses diagnósticas prováveis, EXCETO:
Paciente de 58 anos, assintomática, 10 mamografias de rastreamento, cujo diagnóstico foi de B1-RADS 4C por area de 2 centímetros com microcalcificações pleomórficas retroareolar à esquerda. O exame-físico e ultrassom das mamas estavam normais. A paciente deve então ser orientada da seguinte forma:
São indicações absolutas para cirurgia de amidalectomia:
Compartilhar