Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente de 32 anos, nuligesta, chega ao consultório com relato de dor pélvica crônica desde os 25 anos. Refere ciclos menstruais de 25 dias de duração com 8 dias de sangramento de moderada intensidade. Dismenorreia, náuseas e vômitos são frequentes durante a menstruação. Existe melhora dos sintomas com contraceptivos orais, mas a paciente relata parada do uso há 2 anos. O exame físico da paciente é normal. O diagnóstico mais provável é:

A
Adenomiose.
B
Endometriose
C
Varizes pélvicas
D
DIP crônica
E
Síndrome do intestino irritável
Criança de 10 anos de idade, cardiopata está internada na UTI pediátrica, intubada, em ventilação mecânica e monitorada. Ao ser chamado de urgência para avaliá-la, o médico percebe ausência de respiração espontânea e de pulsos centrais. O monitor cardíaco mostra padrão bizarro, compatível com fibrilação ventricular. A criança tem acesso venoso, e o desfibrilador cardioversor está prontamente disponível. Qual deve ser a conduta inicial?
Os pacientes com insuficiência arterial periférica e claudicação intermitente podem aumentar a distância percorrida livre de dor com o uso de:
Na avaliação de um paciente com rebaixamento do nível de consciência, a identificação de hemorragia sub-hialoide no exame do fundo de olho sugere como diagnóstico:
Paciente em pós-operatório recente de cirurgia de correção de aneurisma de aorta abdominal chega para atendimento de emergência com profuso sangramento gastrointestinal (hematêmese maciça), evoluindo para óbito rapidamente. A causa mais provável dessa hemorragia é:
Compartilhar