Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente de 35 anos, nuligesta, ciclos menstruais regulares, comparece à consulta com ultrassonografia endovaginal evidenciando lesão em parede posterior de corpo uterino, subserosa e intramural sugestiva de Leiomioma. A melhor conduta neste caso é:

A
Terapia hormonal.
B
Realizar miomectomia histeroscópica.
C
Realizar embolização das artérias uterinas.
D
Acompanhar com ultrassonografia.
E
Prescrever acetato de medroxiprogesterona trimestral.
Recém-nascido a termo, peso de nascimento 2680 g, escore de Apgar de 1º e 5º minutos de 9 e 10, respectivamente. Permaneceu em alojamento conjunto, não apresentou intercorrências clínicas e recebeu alta com 48 horas de vida, pesando 2400 g. A mãe, primigesta, procurou o pronto-socorro dois dias após a alta, referindo que o bebê chora excessivamente. Ao exame, o recém-nascido apresentava-se choroso, ictérico em face, tronco e raiz de membros, mucosas semiúmidas, pesando 2320 g. A hipótese diagnóstica mais provável é:
Pacientes portadores de cardiopatia congênita cianótica com shunt direito-esquerdo frequentemente apresentam policitemia. Os pacientes com policitemia grave (VG >65%) são de maior risco para desenvolver:
A respeito das dermatozoonoses, identifique as afirmativas abaixo como verdadeiras (V) ou falsas (F). ( ) O Sarcoptes scabiei é o agente causal da escabiose, e no lactente lesões palmoplantares são características. ( ) Prurido noturno e presença de lesões papulares na região inguinal e axilar sugerem o diagnóstico de escabiose. ( ) A presença de lesão pruriginosa linear e serpiginosa na região plantar sugere o diagnóstico de escabiose. ( ) Pápulas pruriginosas na criança e lesões semelhantes nos familiares são características da escabiose. Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.
Adolescente com queixa de tosse, apresentando ao exame físico linfonodomegalia cervical e esplenomegalia. Peso = 50 kg; FC = 80 bpm; FR = 20 mpm; t = 36.5ºC. Refere perda de peso de 3 kg nos últimos 6 meses. A biópsia de linfonodo diagnosticou linfoma de Hodgkin, celularidade mista. TAC de tórax apresenta massa no mediastino. TAC de abdome demonstra esplenomegalia. O estadiamento clínico desse caso é:
Compartilhar