Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Trauma

Paciente de 35 anos, vítima de acidente automobilístico, é trazido ao setor de emergência. Ele está alerta e tem evidência de contusão em região frontal e parede torácica direita com crepitação local. Está imobilizado em prancha longa com colar cervical e recebe oxigênio sob máscara. Fala que não consegue respirar. Sua saturação de O2 é 80%. A conduta adequada é:

A
Drenagem torácica direita.
B
Intubação orotraqueal.
C
Passagem de cânula orofaríngea.
D
Cricotireoidostomia por punção.
A Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde do Brasil e Sociedade Brasileira de Pediatria recomendam AM exclusivo até os 6 meses de idade, com grandes implicações na saúde física e psíquica a criança e da mãe. Assinale a alternativa INCORRETA:
Homem, 50 anos, sem comorbidades, com história de febre há dois dias, calafrios, dor torácica, ventilatório dependente à direita, tontura, dispneia e fraqueza intensa. Sinais vitais: T = 39 ºC; FC = 132 bpm; FR = 30 inc/min; PA = 70/30 mmHg; Saturação de oxigênio: 78%, por oximetria de pulso, sem suplementação de oxigênio. Gasometria arterial em ar ambiente: pH = 7,20; pCO2 = 29, pO2 = 64, HCO3 = 15 RX tórax mostrou opacificação em região de lobo inferior direito. Assinale a alternativa correta para a conduta sequencial a ser adotada para o caso.
Homem, 63a, queixa-se de dor nas pernas ao caminhar há 6 meses. Inicialmente, andava vários quilômetros sem dor, mas progressivamente foi piorando, sendo que agora não consegue mais que dois quarteirões sem dor, frequentemente com fraqueza nas pernas e formigamento nos pés, o que o obriga a parar para descansar e melhora após alguns minutos. A dor é bilateral, começa nas panturrilhas e estende-se para as coxas e glúteos. Interrogatório complementar: disfunção erétil. Antecedentes pessoais: tabagismo de um maço de cigarro ao dia há 50 anos. O diagnóstico é:
João Inácio 50 anos, tabagista 1 maço dia, morador do Conjunto Ceará na cidade de Fortaleza, operador de britadeira a 5 anos, Relata que aproximadamente a 1 mês vem tendo crises de tonturas, que na maioria das vezes o faz sentar para não cair pois não consegue sequer caminhar ou ficar em pé durante as crises, que acompanham- se de zumbido no ouvido esquerdo e diminuição da audição , refere ainda que quando tem essa tontura ela se acompanha de náuseas e vômitos de pequena monta, relata ainda que em ocasiões sente uma pressão no ouvido esquerdo e zumbido antes das crises. Qual a causa mais provável do quadro acima?
Compartilhar