Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Paciente de 40 anos, diabética com disúria e polaciúria há 7 dias evoluiu para febre alta, dor lombar direita e mal estar geral com punho - percussão dolorosa na mesma região. Após internação recebeu cefalotina 2,0 g IV 6/6 hs, hidratação endovenosa e controle dos níveis glicêmicos com insulina. Após 2 dias, persiste com febre alta (39 ºC), piora do hemograma e dores em cólica que acentuaram em sua periodicidade e gravidade. A conduta imediata deve ser:

A
trocar antibioticoterapia empiricamente por cefalosporina de 3ª geração.
B
realizar melhor hidratação endovenosa, colher hemocultura e trocar antibioticoterapia para ciprofloxacina endovenosa.
C
associar aminoglicosídeo, solicitar ultrassom renal e realizar derivação urinária temporária.
D
solicitar urografia excretora na urgência.
E
laparotomia ou lombotomia exploradora na emergência.
Sobre a cefaleia da hemorragia subaracnoideia, identifique as afirmativas a seguir como verdadeiras (V) ou falsas (F). ( ) É diferenciada das demais devido a faixa etária dos pacientes. ( ) Precisa de punção lombar para diagnóstico. ( ) Deve ser lembrada nos casos graves de comprometimento da consciência. ( ) Se acompanhada de crise álgica importante, determina pior prognóstico. Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo.
Menino de 04 anos deu entrada na emergência com história de 05 dias de febre baixa, diarreia semipastosa poucas vezes ao dia, dor torácica, taquicardia e taquipneia. Eletrocardiograma com baixa voltagem. No exame físico foi observado turgência jugular, pulso paradoxal e ritmo de galope. O Raio X de tórax mostrava aumento da área cardíaca e da trama pulmonar com linhas de Kerley. Nega outros sintomas. O diagnóstico é:
Um homem, 35 anos de idade, queixa-se de incômodo na região inguinal direita, que se acentua aos esforços físicos. Não tem antecedentes mórbidos significativos. Ao exame clínico, você constata a presença de um abaulamento em região inguinal direita, que se acentua à manobra de Valsalva. Seu diagnóstico clínico é de uma pequena hérnia inguinal. A partir deste momento, você:
Homem de 72 anos apresenta sintomas prostáticos com escore de elevados baseado no questionário International Prostatic Symptoms Scores. Há 3 anos vem sendo tratado com alfabloqueador e inibidor da fosfodiesterase com boa resposta ao tratamento clínico. No entanto, há 6 meses vem progredindo os sintomas e há 1 mês piorou muito. Toque retal: próstata grande de consistência fibroelástica. Exames PSA: 2,1 ng/ml (normal até 2,5 ng/ml); sumário de urina: leucocitúria; urocultura: negativa; ureia: 45 mg/dL e creatinina: 1,9 mg/dL. Ultrassonografia: bexiga espessa com próstata de 80 cm³, hidronefrose e resíduo pós-miccional de 150 ml. A cirurgia de ressecção endoscópica da próstata foi indicada utilizando bisturi polar e irrigação de água destilada. Na recuperação pós-anestésica, o paciente apresenta quadro confusional agudo, náusea, vômitos, hipertensão, bradicardia e visão turva. Que medida deve ser tomada para reverter o quadro?
Compartilhar