Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Mulher, 61 anos, apresenta-se na emergência, com dor em fossa ilíaca esquerda, há 10 dias, associada a náuseas, vômitos e febre de 38,8º. Refere outros episódios semelhantes no passado, porém com menor intensidade. Ao exame físico, apresenta-se taquicárdica, hipotensa e abdome com irritação peritoneal difusa. A radiografia simples de abdome demonstra alças distendidas de intestino delgado, níveis hidroaéreos, sem evidência de ar no reto. A contagem leucocitária é de 26000/mm³ com desvio à esquerda (8% de bastonetes). A proposta terapêutica inicial para essa paciente é:

A
realização de sigmoidoscopia de urgência para melhor elucidação diagnóstica.
B
internação hospitalar, hidratação, sondagem nasogástrica e observação.
C
enema com contraste hidrossolúvel para avaliação diagnóstica de diverticulite ou neoplasia de cólon.
D
exploração cirúrgica de urgência.
Menino de seis anos, branco, sem outras comorbidades, apresenta queixa de dor em virilha e face medial de joelho esquerdo há uma semana. Não se recorda de trauma que justifique a dor. Ao exame não se observa edema nem outros sinais flogísticos, apenas restrição da rotação interna e abdução do quadril esquerdo e marcha claudicante. Na radiografia de quadril observa-se aumento da densidade óssea na cabeça do fêmur. A principal hipótese diagnóstica é:
Paciente com 30 anos, empregado como vigilante em supermercado há 3 meses, apresentou quadro de dor lombar há 15 dias, sem sintomas abaixo do joelho, com exame neurológico normal e sem restrição do quadril na rotação interna. Foi diagnosticado na unidade de saúde como primeiro episódio de lombalgia inespecífica aguda, não havendo afastamento do trabalho, apresentando melhora gradativa do quadro álgico. Qual o melhor manejo indicado?
O emprego da finasterida na prevenção do câncer da próstata:
Sobre os reflexos temporários, observados no desenvolvimento neuropsicomotor normal do bebê, é correto afirmar:
Compartilhar