Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente de 45 anos e sem co-morbidades apresenta quadro clínico de sangramento uterino anormal há 40 dias, de forma intermitente e de média intensidade. Ao exame clínico geral apresenta palidez cutâneo- mucosa de 2+/4+, eupneica, com ritmo cardíaco regular, sopro holossistólico de 1+/6+ pressão arterial de 130x90mmHg e frequência cardíaca de 98 bpm. Ao exame pélvico apresenta útero de volume normal sangrando com eliminação de coágulos. A dosagem de hemoglobina é de 7,0g%. Diante deste quadro a conduta mais adequada é:

A
Realizar histerectomia de imediato dada a urgência do quadro clínico.
B
Administrar diariamente pílulas contraceptivas orais combinadas contendo 15 microgramas de estrogênio durante 1 semana.
C
Administrar por via oral estrogênios conjugados na dose de 2,5 mg de 6/6 horas por 24 a 48 horas e em seguida reduzir para metade a dose até a compensação hematológica.
D
Administrar pílulas contendo 0,35 mg de noretisterona diariamente por 5 dias.
Considerando a importância da avaliação clínica e laboratorial pré-operatória no preparo de pacientes para operações eletivas, julgue os itens a seguir. O coagulograma completo é dispensável, a menos que haja história pessoal ou familial de coagulopatia ou hepatopatia, em operações de grande porte ou vasculares e em pacientes que fazem uso de drogas que possam alterar a coagulação.
Com relação à rinite alérgica nas crianças, assinale a alternativa correta.
Qual a mais provável causa de distúrbio da coagulação em um paciente hemotransfundido com mais de 10 concentrados de hemácias durante um procedimento cirúrgico?
Paciente chega ao ambulatório de referência encaminhado pela Unidade de Saúde com os seguintes exames : HbsAg – (+), AntiHBc total – (+), HbeAg – (-), AntiHBe – (+), antiHVA – (+), AntiHCV – (-), transaminases dentro dos limites normais. Assintomático. Analise as afirmativas abaixo: 1. O paciente é portador de Hepatite B com mutação pré-core. 2. O paciente é portador de Hepatite A considerando a presença do marcador AntiHAV positivo. 3. Deverá ser realizado a quantificação do HBVDNA por PCR, com a finalidade de avaliar a condição de portador ativo ou inativo. 4. Os exames apresentados são suficientes para definir a necessidade de tratamento imediato com antivirais, considerando a presença do HbsAg positivo.
Compartilhar