Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Pediatria

Ginecologia

Paciente de 45 anos, submetida à histerectomia total com anexectomia bilateral por endometriose grave há 6 meses, vem à consulta, queixando-se de fogachos e dificuldade nas relações sexuais, porque a vagina está muito seca. O exame ginecológico está dentro da normalidade, apresentando apenas mucosa vaginal hipotrófica. Qual o tratamento indicado para melhorar a qualidade de vida da paciente?

A
Apenas estrogênio, porque a paciente não tem útero.
B
Estrogênio + progestágeno combinado contínuo.
C
Estrogênio + progestágeno combinado cíclico.
D
Drogas de ação central.
E
Creme vaginal com estriol a 2%.
Paciente 28 anos, masculino, esteve em tratamento para tuberculose pulmonar com esquema RIP por quatro meses há três anos atrás. Há um mês iniciou quadro de sudorese noturna, acompanhada de emagrecimento e tosse, sendo diagnosticado TB. Qual o tratamento preconizado?
Você é chamado para atender um RN masculino, de termo, pequeno para idade gestacional, filho de mãe primigesta, tabagista, com pré natal sem intercorrências, APGAR 7/8, e que, com 4 horas de vida, em alojamento conjunto evolui com quadro de letargia, choro fraco e, 20 min após, uma crise convulsiva. O diagnóstico mais provável é:
Os efeitos adversos possíveis da rifampicina, isoniazida e pirazinamida, respectivamente, são:
Recém-nascido a termo, cuja a mãe apresentou descolamento prematuro de placenta, necessitou de ventilação com pressão positiva e massagem cardíaca na sala de parto. O peso estimado era de 3000g. Após 30 segundos de ventilação e massagem cardíaca, o neonato apresentava-se com freqüência cardíaca de 120 batimentos por minuto, ainda sem respiração espontânea, pálido e com pulsos finos. Qual a conduta mais adequada?
Compartilhar