Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Endocrinologia

Hematologia

Reumatologia

Paciente de 46 anos, sexo feminino, cor branca, com QDP - flatulência há mais de 10 anos, HDA - flatulência e sensação de distensão, algumas vezes associadas a períodos de fezes amolecidas, explosivas de 3 a 4 vezes ao dia, nega dor abdominal ou presença de produtos patológicos nas fezes. Antecedentes patológicos: lesões eritomatovesiculares em ambos os cotovelos, osteopenia diagnosticada há 4 anos e tratada, hipotireoidismo em tratamento, ciclo menstrual regular e habitual; antecedentes pessoais: anemia ferropriva há mais de 1 ano, tratada, história de atopia na infância; antecedentes familiares: mãe com câncer de mama. Exame físico: BEG, descorada +/4+ pele, presença de lesões populares em ambos cotovelos e demais exames sem particularidades; exames laboratoriais: Hb-10,7 leucócitos-7350 PCR- 2,3, teste de tolerância da glicose 86/94/87/84 lgA 4 AST e ALt normal, antiendomísio negativo colonoscopia normal, EDA- edema difuso das pregas duodenais com presença de pregas serrilhas. Qual é o provável diagnóstico do caso?

A
Tumor carcinoide.
B
Retocolite ulcerativa.
C
Doença celíaca.
D
Síndrome do intestino irritável.
E
Doença de Crhon.
Menina de 4 anos foi trazida à emergência com história de hipertonia, trismo e opistótono de início súbito. Na admissão, encontrava-se acordada, consciente e chorosa. Qual o agente tóxico mais provável?
Homem de 72 anos apresentou lesão ulcerada de 4 cm de diâmetro na parede posterior da grande curvatura gástrica (laudo do exame anatomopatológico: adenocarcinoma pouco diferenciado, com células em anel de sinete), sem evidência de doença metastática pelos exames de imagem. Foi realizada gastrectomia. Com base no quadro, considere as assertivas abaixo. I - Devido à maior agressividade dos adenocarcinomas, a margem de ressecção do tipo difuso deve ser de, no mínimo, 3 cm; II - Células em anel de sinete são encontradas no tipo difuso; III - Nos países ocidentais, a dissecção D2 modificada é recomendada.
Paciente do sexo feminino, 78 anos, iniciou quadro de dor abdominal tipo cólica há 72 horas associada a náuseas e vômitos. Procurou atendimento na emergência de um hospital sendo feito o diagnóstico de gastroenterite. Feita a administração de medicação sintomática com melhora parcial dos sintomas. Retornou para casa e após 24 horas persistia com os mesmos sintomas associado à distensão abdominal. Procurou novamente a emergência e foi examinada por um cirurgião que observou um abaulamento em região inguinal direita. Realizou exame de sangue com os seguintes achados: hematócrito 44%, 15500 leucócitos. Rotina radiológica de abdome agudo com distensão de intestino delgado. Qual a melhor conduta neste caso e possível diagnóstico?
Assinale a alternativa correta:
Compartilhar