Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Paciente de 48 anos faz uso de sulfonilureia para o tratamento de diabetes mellitus, além de atividade física e dieta. O principal modo de ação da droga é dado:

A
pelo retardo da absorção de carboidratos.
B
pelo aumento da secreção de insulina pancreática.
C
pelo aumento da sensibilidade insulínica no músculo.
D
pelo aumento da sensibilidade insulínica no tecido adiposo.
E
pela diminuição da produção hepática de glicose.
As convulsões febris constituem uma das manifestações neuropediátricas mais frequentes. Trata-se de condição benigna e sobre ela podemos afirmar, EXCETO:
Paciente de 32 anos, nuligesta, chega ao consultório com relato de dor pélvica crônica desde os 25 anos. Refere ciclos menstruais de 25 dias de duração com 8 dias de sangramento de moderada intensidade. Dismenorreia, náuseas e vômitos são frequentes durante a menstruação. Existe melhora dos sintomas com contraceptivos orais, mas a paciente relata parada do uso há 2 anos. O exame físico da paciente é normal. O diagnóstico mais provável é:
Durante a avaliação pré-operatória de uma paciente feminina de 32 anos de idade encontrou-se os seguintes resultados de exames: Tempo de protrombina: 13'; Tempo parcial de tromboplastina: 65’; Plaquetometria: 85000/mm³. Nesta circunstância devemos investigar:
Criança de quatro anos está internada há três meses por complicações secundárias à doença inflamatória crônica intestinal e queixa-se de muita fome. Como tem fortes dores abdominais e evacua sangue frequentemente, sua nutrição tem sido à base de fórmula de aminoácidos sintéticos e nutrição parenteral parcial. Exame físico: peso: 8.500 g, estatura: 108 cm, ausência de panículo adiposo, abdome distendido com alças visíveis sob a parede abdominal, ausculta pulmonar com murmúrio rude em todos os campos, FC: 96 bpm, sem sopros; palidez leve com ulcerações sangrantes na mucosa oral, alopécia generalizada e unhas ressecadas, que se esfarelam ao serem cortadas. Não senta sem apoio. Exames laboratoriais: cálcio: 7 mg/dl, fosfato: 2,9 mg/dl, fosfatase alcalina: 130 U/I, hb: 8,5 g/dl, leucócitos: 4500/mm³ (0-4-0-4-7-28-53-8); gamaglutamiltransferase: 18 mg/dl, AST (TGO): 46 UI/L, ALT (TGP): 38 UI/L. A carência nutricional específica detectável pelo exame clínico e laboratorial é de:
Compartilhar