Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente de 54 anos realizou mamografia que evidenciou imagem nodular espiculada densa, que na USG é irregular, hipoecogênica, com diâmetro AP > T, com sombra. Fez core biopsia, cujo resultado foi “Alterações fibrocísticas da mama”. O radiologista colocou no laudo com “imagem altamente suspeita”. Qual o próximo passo propedêutico?

A
Acompanhamento semestral, o diagnóstico foi de lesão benigna.
B
Manter acompanhamento anual, e comparar as mamografias futuras, havendo modificação nova core biopsia.
C
O diagnóstico histopatológico foi de benignidade, manter acompanhamento com ultrassonografia.
D
Fazer estereotaxia e retirar toda a lesão para estudo histopatológico.
E
A core biopsia é soberana sendo benigna a lesão, acompanhamento clínico.
A utilização de zidovudina (AZT) por via oral durante 6 semanas em recém-natos nascidos com exposição perinatal ao HIV faz parte da estratégia para evitar a transmissão vertical do agente. Qual é o evento adverso mais frequente desse antirretroviral e que deve ser avaliado laboratorialmente?
Paciente dá entrada no PS em PCR. No atendimento, segundo as diretrizes atuais, preconiza-se uma proporção entre massagem cardíaca e ventilação durante o atendimento de uma PCR num indivíduo adulto de:
Com relação à febre é CORRETO dizer:
Em consulta pré-natal, o obstetra solicita a paciente com idade gestacional de 36 semanas e diagnóstico de doença hipertensiva específica de gestação, o exame de cardiotocografia basal para análise da vitalidade fetal. Com base nos parâmetros analisados do exame, o feto foi classificado como ativo. Esses parâmetros, que constituem o índice cardiotocográfico, são:
Compartilhar