Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente de 58 anos, assintomática, 10 mamografias de rastreamento, cujo diagnóstico foi de B1-RADS 4C por area de 2 centímetros com microcalcificações pleomórficas retroareolar à esquerda. O exame-físico e ultrassom das mamas estavam normais. A paciente deve então ser orientada da seguinte forma:

A
seguimento semestral com mamografia por 3 anos das microcalcificações.
B
mamotomia guiada por mamografia.
C
punção percutânea com agulha fina (PAAF) das microcalcificações da mama esquerda.
D
realizar ressonância magnética das mamas.
E
core biopsy guiada por ultrassom da região retroareolar de mama esquerda.
Qual o resultado esperado do exame do líquido cefalorraquidiano de uma criança com quadro de meningite bacteriana?
Um paciente obeso, hipertenso controlado com vasodilatadores, alcoolista, não diabético, trabalha 16 horas por dia como vendedor em um bar da periferia. Refere ter no final do dia pernas que incham e pela manhã estão livres do edema. Há 4 dias, pela tarde, iniciou mal-estar geral caracterizado por dor no corpo, principalmente lombar, associando a dor na cabeça. Algumas horas depois apresentava febre alta e calafrios sendo necessário o agasalhamento. Esta situação se seguiu de dor em queimação intensa na perna esquerda, precedida de prurido, e o local se tornou avermelhado, em uma grande placa circinada que envolvia a região desde o pé até próximo do joelho. Houve aumento do volume da perna. Refere que surgiram adenopatias inguinais e se formaram bolhas, sem sangue, na região eritematosa. No caso clínico anterior, que fator pode ser considerado determinante para o aparecimento do quadro clínico febril?
Homem com 72 anos, dor abdominal em cólica há 24 horas. Parada de eliminação de gases e fezes, negando enjôo ou vômitos. Ao exame clínico distensão abdominal, timpanismo, com ausência de descompressão dolorosa e ruídos peristálticos aumentados.Toque retal descrito como sem anormalidades. Recebendo este paciente no pronto-socorro, qual procedimento solicitaria para confirmar o diagnóstico?
A alteração eletrocardiográfica mais precoce no paciente renal crônico com hipercalemia é:
Compartilhar