Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Paciente de 60 anos HAS há 10 anos, em tratamento regular com Propranolol 80mg/dia e Hidroclorotiazida 25mg/dia. Não é diabética e os outros fatores de risco para doença cardiovascular estão controlados. Seu exame físico é normal, sua FC é de 96 bat/min e vem consistentemente apresentando medidas de PA em torno de 160/100 mmHg, a melhor conduta em relação aos seus medicamentos é:

A
Associar um terceiro fármaco.
B
Aumentar a dose do tiazídico.
C
Trocar o beta bloqueador por outra classe de antihipertensivo.
D
Insistir com dieta sem sal e perda de peso.
E
Aumentar a dose do propranolol.
Paciente em pós-operatório recente de cirurgia de correção de aneurisma de aorta abdominal chega para atendimento de emergência com profuso sangramento gastrointestinal (hematêmese maciça), evoluindo para óbito rapidamente. A causa mais provável dessa hemorragia é:
Paciente de 65 anos de idade apresenta esforço miccional, jato urinário fraco e interrompido e esvaziamento incompleto da bexiga, mas também urgência urinária e polaciúria, além de nictúria. Não há relato de retenção urinária com necessidade de cateterismo vesical de alívio. O toque retal e a ultrassonografia mostram uma próstata aumentada de volume, mas não há nódulos. O valor do PSA é discretamente aumentado. A respeito do tratamento adequado para esta nosologia, podemos afirmar:
São exemplos de cardiopatias congênitas acianogênicas de hiperfluxo pulmonar:
Os achados anatômicos presentes na Tetralogia de Fallot são:
Compartilhar