Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia do Aparelho Digestivo

Paciente de 62 anos de idade, sexo feminino apresentou prurido intenso na região perianal há seis meses. Procurou o serviço público de saúde não sendo atendida por diversas vezes. No momento, refere hematoquesia de repetição e dor na região perineal com perdas espontâneas de fezes nas vestes. Ao exame físico, encontramos extensa lesão ulcero-infiltrativa do canal anal e incontinência fecal e o laudo histopatológico confirmou carcinoma espinocelular. A melhor conduta, neste caso, é:

A
amputação abdomino-perineal do reto.
B
curativos compressivos com antibióticos tópicos.
C
radioterapia, quimioterapia.
D
colostomia, radioterapia, quimioterapia.
E
quimioterapia.
Um menino de 15 anos de idade deu entrada na sala de emergência com história de crises convulsivas generalizadas tônico-clônicas de início há cerca de 2 horas. Já apresentou mais de 10 episódios subentrantes, com duração de 3 a 5 minutos. Permanece inconsciente no intervalo das crises, com respiração ruidosa, mas sem abalos. Exame clínico: encontra-se inconsciente, sem resposta motora, não abre os olhos a estímulos. Pupilas isocóricas e dilatadas, porém fotorreagentes. Abundante secreção pulmonar, com estertores de médias e grossas bolhas presentes em toda a ausculta pulmonar. PA = 90 x 60 mmHg. FC = 125 bpm. Oximetria de pulso = 78%. Dextro com glicemia = 68 mg/dl. Não apresenta abalos tonicoclônicos no momento. Com relação ao quadro clínico e ao tratamento, assinale a alternativa correta.
Menina de 6 anos apresenta desde os 2 anos lesões eritemato-descamativas na região das pregas cubitais e poplíteas, com prurido intenso. Apresenta ainda xerose, manchas hipocrômicas na face, fissura infra-lobular e dupla prega palpebral. Acerca desse quadro clínico, é correto afirmar:
O disgerminoma é o tumor mais comum das células germinativas malignas, sendo responsável por cerca de 30 a 40% de todos os cânceres ovarianos com origem nas células germinativas. Acerca disso, assinale a alternativa correta.
Para se classificar um paciente como tendo AIDS (ou SIDA - síndrome da imunodeficiência adquirida), ele deve ter o vírus HIV (ou VIH - vírus da imunodeficiência humana) mais uma condição definidora da doença, que pode ser uma infecção oportunista, uma neoplasia maligna ou um exame laboratorial demonstrando severa imunossupressão (CD4 < 200/mm³). Sobre HIV e AIDS, considere as afirmativas a seguir: 1. Entre as principais infecções oportunistas, no nosso meio são comuns: pneumonia por Pneumocystis jirovecii (P. carinii), neurotoxoplasmose, meningite criptocócica e candidíase esofágica. 2. Entre as neoplasias malignas definidoras de AIDS, destacam-se a neurolinfoma, o sarcoma de Kaposi e o carcinoma invasivo de colo uterino. 3. Na síndrome retroviral aguda ou infecção aguda (ou primária) pelo HIV, o exame laboratorial anti-HIV Elisa (ou outro método de screening) pode ser negativo. Nessa situação, o anti-HIV Western-blot é o melhor teste diagnóstico, pois apresenta maior especificidade. 4. Aspergilose disseminada, a principal infecção fúngica invasiva, tem o diagnóstico frequentemente feito através de biópsia de medula óssea. O fluconazol é um dos antifúngicos utilizados para tratamento, pela sua baixa toxicidade. 5. Entre os principais efeitos colaterais dos inibidores de protease (IPs), antirretrovirais muito utilizados, destacam-se anemia, exantema (rash) e hepatotoxicidade. Este último evento adverso está relacionado ao fato de a metabolização dos IPs ocorrer no sistema enzimático hepático citocromo P450. Assinale a alternativa correta:
Compartilhar