Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Paciente de 64 anos, portadora de DM2 há 6 anos, hipertensa em uso de captopril 50 mg (1 comprimido ao dia) e metformina 850 mg (3 comprimidos ao dia), deu entrada na Emergência com quadro de febre, lombalgia e diurese diminuída. Submetida a exames: creatina 1,6 mg/dl, ureia - 85 mg/dl, depuração de creatina - 30 ml/min, EAS - nitrito positivo, piúria maciça, leucocitose - 18000 com 10 bastões e 75 segmentados, glicemia - 230 mg/dl. A melhor conduta é:

A
suspender metformina, iniciar antibioticoterapia, hidratação e esquema de insulina de ação rápida ou ultrarrápida, conforme HGT.
B
manter metformina, iniciar antibioticoterapia, hidratação e esquema de insulina de ação rápida ou ultrarrápida, conforme HGT.
C
suspender metformina, urinocultura, hidratação e esquema de insulina de ação rápida ou ultrarrápida, conforme HGT.
D
suspender metformina, iniciar antibioticoterapia, hidratação, iniciar insulina de ação prolongada e esquema de insulina de ação rápida ou ultrarrápida, conforme HGT.
Dentre os exemplos citados escolha aquele que usualmente evolui com mononeuropatia múltipla e predileção pelo envolvimento do facial:
O Índice de Massa Corporal (IMC) ou Índice de Quetelet é calculado pela relação entre:
Em relação à litíase das vias biliares é correto afirmar que:
Paciente de 24 anos, sexo feminino, portadora de lúpus eritematoso sistêmico, é admitida na Unidade de Emergência queixando-se de dispneia de repouso. Ao exame físico, apresenta taquicardia, pulso filiforme, estase jugular +++/4, PA - 90/40 mmHg, bulhas cardíacas hipofonéticas e ausculta pulmonar com murmúrio vesicular globalmente diminuído discretamente. A principal hipótese diagnóstica é:
Compartilhar