Questões na prática

Clínica Médica

Nefrologia

Paciente de 9 anos, com diagnóstico de glomerulonefrite difusa aguda pós-estreptocócica, evolui na quinta semana de doença com hipertensão arterial (percentil > 95%) e hematúria macroscópica. Exames complementares revelaram creatina sérica: 4, 2 mg/dl, ureia sérica: 99 mg/dl e dosagem de proteína urinária: 160 mg/kg/dia. Para esse caso, há indicações de:

A
furosemida associado a inibidores da enzima conversora.
B
corticosteroide e azatioprina orais.
C
restrição hídrica rigorosa, dieta hipossódica e furosemida oral até a resolução da hematúria macroscópica.
D
biópsia renal.
Durante uma visita domiciliar, você se depara com um caso de acidente com animal peçonhento. Como o tratamento baseia-se em soroterapia específica, é fundamental a identificação do animal agressor, seja por seu reconhecimento direto, seja por meio de um quadro clínico, uma vez que as características fisiopatogênicas das peçonhas de ofídios do mesmo gênero são semelhantes. Dentro do processo de caracterização etiológica dos acidentes ofídios, os sinais e sintomas de aparecimento precoce esperados são:
Considerar as seguintes infecções: I - Tricomoníase II - Vaginose bacteriana III - Candidíase Para qual(is) delas é mandatório o tratamento do parceiro assintomático?
Escolar de 11 anos foi encaminhado ao ambulatório de Pediatria por queixar-se de baixa estatura. O menino relatou que, por ser o menor da classe, vem sofrendo buling. A estatura atual situa-se abaixo do percentil 5, seu peso é adequado para a estatura e, pela classificação de Tanner, encontra-se em G1P1. No último ano, o paciente cresceu 5 cm e não apresentou problemas de saúde. Radiografia de idade óssea recente revela idade compatível com 8 anos e 6 meses. O pai mede 1,74 m e a mãe, 1,62 m. Com base nestes dados, qual o diagnóstico mais provável?
Um paciente obeso, hipertenso controlado com vasodilatadores, alcoolista, não diabético, trabalha 16 horas por dia como vendedor em um bar da periferia. Refere ter no final do dia pernas que incham e pela manhã estão livres do edema. Há 4 dias, pela tarde, iniciou mal-estar geral caracterizado por dor no corpo, principalmente lombar, associando a dor na cabeça. Algumas horas depois apresentava febre alta e calafrios sendo necessário o agasalhamento. Esta situação se seguiu de dor em queimação intensa na perna esquerda, precedida de prurido, e o local se tornou avermelhado, em uma grande placa circinada que envolvia a região desde o pé até próximo do joelho. Houve aumento do volume da perna. Refere que surgiram adenopatias inguinais e se formaram bolhas, sem sangue, na região eritematosa. No caso clínico anterior, o melhor tratamento para a condição diagnosticada é:
Compartilhar