Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Paciente de cor branca, obeso com sintomas dispépticos de longa data desenvolve quadro de disfagia para alimentos sólidos que progrediu para pastosos, associada à perda de peso significativa. Assinale o diagnóstico mais provável:

A
Acalasia do esôfago.
B
Carcinoma espinocelular.
C
Espasmo esofagiano.
D
Adenocarcinoma.
E
Divertículo epifrênico.
Um homem de 62 anos, com história de alcoolismo crônico, tem nível sérico elevado de alfa-fetoproteína. Ao exame físico, não há massas ou linfonodos palpáveis. A pesquisa de sangue oculto nas fezes é negativa. Qual o tumor mais provável desse paciente?
Diabético de 68 anos apresentou paraparesia aguda, sendo levado ao pronto-socorro. Ao ser examinado, foram evidenciados sinais de acometimento do terceiro nervo craniano. O dado que sugere que o problema atual seja devido a acidente vascular e não apenas à neuropatia diabética é a presença de:
Uma paciente de 35 anos, com doença renal crônica de etiologia desconhecida, vinha em terapia dialítica há um ano. Em consulta de rotina, foi identificada fibrilação atrial, iniciando-se o uso de bisoprolol e warfarina. Três semanas depois, em nova consulta, relatou alguns episódios de hematúria macroscópica e verificou-se o aparecimento de livedo reticularis nos membros inferiores. Estes achados levaram o nefrologista a pensar na hipótese mais provável de:
Homem de 23 anos apresenta quadro de dor em epigástrio há 48h com migração para FID e febre baixa. O cirurgião suspeitou de apendicite aguda e indicou a exploração com incisão de McBurney. Ao abrir o peritônio, o apêndice tinha aspecto normal, porém havia hiperemia e espessamento no íleo terminal e no mesentério, com digitação deste sobre a alça intestinal. Neste momento, qual o melhor procedimento do cirurgião?
Compartilhar