Questões na prática

Pediatria

Pediatria Geral

Paciente de dois anos e sete meses vem ao atendimento de emergência com quadro de tosse e febre (até 39, 7 °C) há seis dias. A cobertura vacinal prevista pelo Programa Nacional de Imunizações está completa. O RX de tórax evidenciou condensação homogênea em base de pulmão D, sem sinais de derrame pleural. Nesse caso:

A
o Haemophytus influenzae não deve ser considerado como agente etiológico, pois a vacina anti-hemófilos foi administrada adequadamente.
B
a ausência de pneumatocele afasta a etiologia estafilocócica.
C
o pneumococo é o patógeno que deverá ser coberto inicialmente pela terapêutica com penicilina.
D
a febre alta e a faixa etária obrigam a cobertura de staphylococcus aureus, inicialmente com oxacilina, mesmo associada à penicilina.
Todos abaixo são sintomas do trato urinário inferior relacionados à hiperplasia prostática benigna (HPB), EXCETO:
Menina de 5 anos apresenta rinossinusite bacteriana recorrente. Não apresenta refluxo gastroesofágico, imunodeficiência, imotilidade ciliar ou fibrose cística. O otorrinolaringologista realizou endoscopia nasal e verificou adenoidite. Sugeriu a realização de adenoidectomia. Qual seria a melhor conduta do pediatra?
Um paciente de 25 anos foi submetido à orquectomia direita para tratamento de tumor de testículo, com diagnóstico anatomopatológico de tumor de células germinativas não seminomatosas. O local mais comum de recorrência tardia desse tumor é:
Uma mulher de 37 anos, sem comorbidades, procura unidade de pronto atendimento relatando início súbito de forte dor em membro inferior direito. Exame físico revela taquicardia e palidez distal no joelho direito, com temperatura fria ao toque e ausência do pulso pedioso. Não há alterações ao exame do membro inferior esquerdo. Após fazer o diagnóstico de oclusão arterial aguda, qual dos exames abaixo deve ser solicitado para esclarecimento da causa desse evento?
Compartilhar