Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Paciente do sexo feminino, 43 anos, branca, portadora de diabetes mellitus há aproximadamente 3 anos, deu entrada no pronto socorro com quadro de polis, emagrecimento, mal estar e vômitos. Sem outros sintomas. Nega tabagismo, alcoolismo e outras doenças. Medicações em uso: metformina XR 500mg/dia. Ao exame físico, paciente em mal estado geral, taquipneica, desidratada, IMC: 26,3kg/m², PA: 150x90mmHg, FC: 120bpm, auscultas respiratória e cardíaca sem alterações. Exames laboratoriais: glicemia: 785mg/dl, Na: 150mEq/L, k: 5,2 mEq/L, HCO3: 21mEq/L, creatinina: 1,5mg/dl. Assinale a alternativa correta quanto ao diagnóstico e à terapêutica para esse caso.

A
Estado hiperosmolar não cetótico e insulina glargina inicialmente.
B
Pneumonia e antibióticos de largo espectro inicialmente.
C
Cetoacidose diabética e hidratação e insulina regular inicialmente.
D
Estado hiperosmolar não cetótico e hidratação e insulina regular inicialmente.
E
Descompensação diabética e aumento da dose de metformina inicialmente.
Paciente do sexo masculino, 58 anos, vem apresentando há 5 anos, dispneia progressiva até médios esforços, associado à tosse seca. É portador de hipertensão arterial sistêmica e está em uso de enalapril e hidroclorotiazida. Tabagista há cerca de 40 anos e quer ajuda para parar de fumar. Atualmente, fuma 40 cigarros por dia, predominantemente no período da manhã e refere não ir mais a teatros ou cinemas, pois não consegue ficar mais de uma hora sem fumar. Assinale a INCORRETA:
A bronquiolite é uma doença predominante viral, sendo o Vírus Sincicial Respiratório (VSR) o responsável por mais de 50% dos casos. Sabendo que algumas crianças podem evoluir de forma grave, pode-se afirmar que os fatores de risco de gravidade são:
Em um recém-nascido com diagnóstico antenatal de hidronefrose unilateral deve-se suspeitar mais frequentemente de:
Numa investigação de contatos domiciliares de paciente adulto com tuberculose pulmonar com baciloscopia positiva, o visitador anotou as seguintes observações: Paciente nº 1: criança com 7 anos de idade, não vacinada com BCG, assintomática; Paciente nº 2: criança com 5 anos de idade, vacinada com BCG, assintomática; Paciente nº 3: criança com 3 anos de idade, não vacinada com BCG, apresentando tosse há 1 semana. Após a visita, os pacientes nº 1 e 3 foram convocados para realização do teste tuberculínico, resultando em teste não reator para o paciente nº 1 e reator para o paciente nº 3. Esse último paciente foi então submetido à radiografia de tórax, que resultou normal. Diante desses resultados recomenda-se como medida profilática para os 3 pacientes, respectivamente:
Compartilhar