Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Hepatologia

Paciente do sexo feminino, 46 anos, deu entrada no PS com história de fadiga e aumento de volume abdominal há 3 meses, evoluindo há 1 dia com desconforto respiratório. Ao exame físico, apresentava-se com PA 90 x 60 mmHg, FC: 88 bpm. Descorada +/4+ e ictérica ++/4+. Lúcida, orientada e contactuante. Flapping ausente. Apresentava eritema nas palmas das mãos e aranhas vasculares em tórax. Ausculta pulmonar demonstrava MV+ bilateral sem ruídos adventícios, e a ausculta cardíaca não apresentava alterações significativas. Abdome com ascite tensa, espaço de Traube ocupado. Edema em MMII ++/4+. Exames laboratoriais de entrada mostravam: Hb: 10,0 g/dl; Ht: 30%; VCM 92; CHCM: 32; Leucócitos: 3200 (diferencial normal); plaquetas: 45000/ml; U: 25 mg/dl; Cr: 0,7 mg/dl; Glicemia: 92 mg/dl; AST: 62 UI/l; ALT 73 UI/l; Amilase: 32 UI/l, Gama-GT: 32 UI/l, Fosfatase alcalina: 120 UI/l, Bilirrubinas totais: 4,8 mg/dl; Bilirrubina direta: 3,5 mg/dl; Bilirrubina indireta: 1,3 mg/dl; TAP: 58%; Albumina: 2,9 g/dl. Raio-x de tórax é normal. Qual a melhor conduta inicial para esta paciente?

A
Paracentese de alívio, espironolactona e furosemida.
B
Paracentese diagnóstica, sódio (Na) urinário de 24 horas.
C
Paracentese diagnóstica e de alívio, albumina EV e Na urinário de 24 horas.
D
Transfusão de plaquetas, furosemida EV, albumina EV.
E
Endoscopia digestiva alta, paracentese de alívio, espironolactona.
A contração de detrusor é inibida por drogas:
Pré-escolar, 4 anos de idade, apresentou resfriado comum há 8 dias, há 24 horas o pai notou "manchas vermelhas pequenas" no tronco e na face. A diurese está normal. Não há história de uso de drogas, imunizações recentes ou distúrbios hematológicos na família. Ao exame a criança está ativa, eupneica, hidratada, sem sangramento nas mucosas, hepatoesplenomegalia ou linfoadenopatia. O único dado positivo é a presença de petéquias no tronco e na face. Solicitado hemograma que evidenciou: Hb 12,0 g/dl (11,0 a 14,5), Ht = 34 ml, eritro/dl (33,0 a 43,0), leucograma = 8.000 (diferencial normal), Plaquetas 80.000/mm3 (150.000 a 450.000). Qual a principal hipótese diagnóstica?
Na prescrição dos medicamentos alprazolam, morfina e carbamazepina devem ser usados os seguintes receituários, respectivamente:
Criança de 6 anos, previamente hígida, com sangramento retal importante, apresentou queda dos níveis de hemoglobina. A endoscopia alta e a colonoscopia foram normais. Qual o diagnóstico mais provável?
Compartilhar