Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Hepatologia

Paciente do sexo feminino, 46 anos, deu entrada no PS com história de fadiga e aumento de volume abdominal há 3 meses, evoluindo há 1 dia com desconforto respiratório. Ao exame físico, apresentava-se com PA 90 x 60 mmHg, FC: 88 bpm. Descorada +/4+ e ictérica ++/4+. Lúcida, orientada e contactuante. Flapping ausente. Apresentava eritema nas palmas das mãos e aranhas vasculares em tórax. Ausculta pulmonar demonstrava MV+ bilateral sem ruídos adventícios, e a ausculta cardíaca não apresentava alterações significativas. Abdome com ascite tensa, espaço de Traube ocupado. Edema em MMII ++/4+. Exames laboratoriais de entrada mostravam: Hb: 10,0 g/dl; Ht: 30%; VCM 92; CHCM: 32; Leucócitos: 3200 (diferencial normal); plaquetas: 45000/ml; U: 25 mg/dl; Cr: 0,7 mg/dl; Glicemia: 92 mg/dl; AST: 62 UI/l; ALT 73 UI/l; Amilase: 32 UI/l, Gama-GT: 32 UI/l, Fosfatase alcalina: 120 UI/l, Bilirrubinas totais: 4,8 mg/dl; Bilirrubina direta: 3,5 mg/dl; Bilirrubina indireta: 1,3 mg/dl; TAP: 58%; Albumina: 2,9 g/dl. Raio-x de tórax é normal. Qual a melhor conduta inicial para esta paciente?

A
Paracentese de alívio, espironolactona e furosemida.
B
Paracentese diagnóstica, sódio (Na) urinário de 24 horas.
C
Paracentese diagnóstica e de alívio, albumina EV e Na urinário de 24 horas.
D
Transfusão de plaquetas, furosemida EV, albumina EV.
E
Endoscopia digestiva alta, paracentese de alívio, espironolactona.
A Sífilis é uma doença infectocontagiosa de evolução sistêmica e crônica. Estima-se que mais de novecentos mil casos novos ocorram a cada ano no Brasil. Na gravidez é considerada de extrema gravidade, e seu tratamento adequado é de fundamental importância. Levando-se em consideração o tratamento adequado da sífilis na gravidez, assinale a correta:
Sobre o atendimento inicial ao paciente politraumatizado, é correto afirmar : I. O colar cervical não pode ser retirado em hipótese alguma enquanto não se houver descartado em definitivo a possibilidade de lesão de coluna cervical, devendo-se inclusive intubar o paciente sem removê-lo. II. Contra-indicação absoluta à intubação naso-traqueal é a apnéia (ausência de ventilação espontânea). III. As radiografias panorâmica de bacia, de coluna cervical (em 2 incidências pelo menos) e de tórax em AP devem ser obrigatoriamente realizadas em todo paciente politraumatizado, mesmo naqueles sem queixas. IV. O paciente politraumatizado vítima de traumatismo crânio-encefálico pode ser sedado para ser intubado, podendo-se utilizar midazolan, fentanil e até mesmo bloqueadores neuro-musculares como a succinilcolina. V. Paciente politraumatizado, após queda de andaime de 6 metros de altura, dá entrada no serviço de emergência com dor abdominal em flanco esquerdo, frequência cardíaca de 115 bpm, pressão arterial de 110 x 80 mmHg, ansioso e com frequência respiratória de 25 irpm. Encontra-se portanto em choque, sendo de causa hemorrágica até prova em contrário. VI. Hemoderivados devem ser prescritos em pacientes em choque hemorrágico sempre que houver uma resposta transitória após infusão de 2 + 2 litros de cristalóides rapidamente, ou quando não houver nenhuma resposta após infusão de 2 litros de cristalóides, sendo o sangue tipo O indicado naqueles pacientes com hemorragia grave, na ausência de sangue tipo específico ou no uso emergencial. Apenas em meninas e mulheres em idade fértil deve-se preocupar em administrar o tipo O - .
Um jovem 20 anos de idade, bateu seu carro contra um poste e não usava cinto de segurança. Ao ser resgatado e trazido a sala de emergência, apresentava-se com fraturas importantes maxilofaciais e em sofrimento respiratório. Assinale a alternativa correta, em relação à conduta a ser tomada:
São causas comuns de obstrução do intestino delgado:
Compartilhar