Questões na prática

Clínica Médica

Dermatologia

Paciente do sexo feminino, com 65 anos de idade, com queixa de lesão na fronte há vários anos, que lentamente vem aumentando de tamanho e ulcerou. Ao exame dermatológico, apresenta nódulo de aproximadamente 1,5 cm de diâmetro, com ulceração central recoberta por crosta que, ao ser retirada, ocasiona sangramento. As bordas da lesão são translúcidas, com formações perláceas e finas telangiectasias. O diagnóstico provável é:

A
melanoma maligno.
B
carcinoma espinocelular.
C
carcinoma basocelular.
D
sarcoma epitelioide.
E
granuloma piogênico.
Menino de 2 anos previamente hígido, foi trazido à emergência pediátrica por apresentar uma crise convulsiva tônico-clônica generalizada em vigência de febre. Quando chegou, não estava mais convulsionando. A mãe refere que o filho estava com quadro de IVAS e com febre há 1 dia. Na história familiar, o pai teve episódio de crise convulsiva febril na infância. Em relação à conduta a ser seguida, avalie as seguintes assertivas: I - Administrar antitérmico e tranquilizar a mãe quanto à evolução benigna do caso. II - Administrar Diazepan via retal para evitar novas crises. III - Manter o paciente em observação por 24 horas e solicitar eletroencefalograma. Quais estão CORRETAS?
Em que cirurgia, das alternativas mencionadas abaixo, está indicada antibioticoprofilaxia?
Qual o achado tomográfico que impede a ressecção do câncer de pâncreas?
O delírio pós-operatório ocorre numa proporção de 11 a 25 %, com maiores índices registrados em idosos. Entre os diagnósticos abaixo, o que NÃO é fator causal do delírio:
Compartilhar