Questões na prática

Dermatologia

Dermatologia

Paciente do sexo masculino, 42 anos, compareceu ao ambulatório de dermatologia com queixa de dor e calor na perna direita. Ao exame dermatológico, apresentava comprometimento de extensa área no membro inferior direito que se encontrava edemaciado, eritematoso e quente. Além disso, apresentava tinha interdigital entre o terceiro e quarto pododáctilo e linfadenomegalia inguinal à direita. O quadro cutâneo estava associado a sintomas gerais de febre (39°C) e calafrios.De acordo com o caso clínico descrito, marque a alternativa incorreta:

A
A erisipela é geralmente causada pelo estreptococo beta-hemolítico do grupo A.
B
O caso descrito pode evoluir com bolhas associadas, sendo denominada erisipela bolhosa.
C
O paciente acima não apresentava fator de risco para o desenvolvimento dessa dermatose causada por bactéria.
D
O linfedema ou mesmo a elefantíase podem ocorrer como conseqüência dos surtos recidivantes.
E
A droga de escolha para o tratamento é a penicilina.
Adulto jovem com Síndrome de Down e estenose mitral leve submeter-se-á a anestesia para extração dentária múltipla. É mandatório iniciar no pré-operatório,
Tercigesta, com seis semanas, refere dor em baixo ventre e sangramento vaginal há três horas, associados a vômitos e dor no ombro direito. Exame físico: palidez cutâneo-mucosa, taquicardia e pressão arterial de 80 / 40 mmHg, presença de pequena quantidade de sangue em fundo de saco vaginal e dor a mobilização de colo uterino. A hipótese diagnóstica mais provável é:
O paciente J. O. C., de 75 anos de idade, chega ao serviço de pronto atendimento com dor aguda, cansaço, fraqueza muscular e sensação de câimbra nos pés após caminhada de duas quadras, obrigando-o a parar, sem melhora após alguns minutos em repouso. Relata histórico cirúrgico por dissecção aguda da aorta torácica. Ao exame: REG, corado, hidratado, TAX = 37 °C, FC = 100 bpm, FR = 21 irpm, índice tornozelo-braquial (ITB) 0,26. Lesão ulcerosa em MID sem sinais de infecção. Exames indicam leucócitos 8.000 células/mm³ sem desvio. O paciente foi submetido a operação vascular, evoluindo com febre no POI e infecção do sítio cirúrgico (ISC), posteriormente. Com relação a esse caso clínico, julgue o item a seguir. Para esse paciente, o cálculo do ITB é realizado pela relação da maior pressão arterial sistólica da artéria tibial posterior e da artéria dorsal do pé (com obtenção nos dois membros ou em apenas um, dependendo da casualidade) com a maior pressão sistólica das artérias braquiais.
No diagnóstico de uma paciente jovem, que se apresenta no serviço de emergência com dor abdominal, assinale a alternativa que indica a situação na qual o hemograma não pode contribuir.
Compartilhar