Questões na prática

Cirurgia

Otorrinolaringologia

Paciente do sexo masculino, 55 anos, tabagista, com massa em região cervical. Ao exame físico, presença de tumoração cervical de 4 cm de diâmetro, firme, de mobilidade reduzida em cadeia jugulo-digástrica esquerda. Qual o próximo passo na elucidação diagnóstica?

A
Tomografia computadorizada de região cervical, estudando da base do crânio à fúrcula esternal.
B
Biópsia excisional da massa cervical.
C
Exame acurado da cavidade oral, faringe e laringe.
D
Ultrassonografia da massa cervical, orientando punção aspirativa por agulha fina da mesma.
E
Ressonância magnética de crânio e pescoço para adequado estadiamento.
Em relação à regulação da resposta imune pelas células T, analise nas afirmativas a seguir: I. Células T migram da medula óssea para o timo, onde começam a expressar receptores para antígenos, sendo que, a maioria destes receptores tem duas cadeias, ? e ?, e são chamados receptores ?/?; II. Como uma consequência da seleção dentro do timo, algumas células T que têm avidez intermediária para autoantígenos entram na periferia, onde têm potencial para se transformarem em células efetoras patogênicas; III. Quando CD80 e CD86, duas proteínas de superfície de células B e células dendríticas, interagem com a molécula CD28 na superfície das células T, ocorre anergia ou tolerância imune, enquanto que a interação com CTLA-4 (“cytotoxic T - lymphocyt-associated antigen 4”) provoca ativação destas células; Analise:
Roberto, 40 anos, tem viagem planejada há um ano com sua família para Disneylândia no próximo mês. Embora assintomático, procura seu médico para se certificar de que está bem.Tabagista de 40 maços/ano. O exame físico é normal, mas a radiografia de tórax apresenta nódulo pulmonar, de margens circunscritas, medindo menos de 1 cm em seu maior diâmetro, calcificado, localizado em lobo superior direito. O mesmo exame, realizado há 6 meses em avaliação periódica no emprego, mostrava lesão com características idênticas. A citologia oncótica do escarro é negativa. A investigação de possível tuberculose em atividade:
Anália, 58 anos, internada com febre, náusea e dor abdominal de forte intensidade em hipocôndrio direito com irradiação para o dorso há 36 horas, com piora nas últimas 12. Exame físico: FC 92 bpm, FR 23 irpm, Tax 39°C, dor abdominal intensa à palpação do hipocôndrio direito. Exames laboratoriais: leucograma: 19.000/mm³ (eosinófilos 0%, bastões 10%, segmentados 78%), bilirrubina total 1,2 mg/dl, direta 0,7 mg/gL, indireta 0,5 mg/dl; EAS normal. Anália está na pós-menopausa em terapia hormonal (TH) combinada há 3 anos. Três meses após a alta, queixa-se de incontinência por urgência, nictúria e polaciúria, com prejuízo da sua qualidade de vida. O exame, indicado para confirmar a suspeita diagnóstica é:
Milton, 1 mês e 25 dias de idade, apresenta, há 24 horas, leve coriza hialina, tosse discreta, fezes líquidas amareladas (cerca de sete evacuações), febre alta que cede com paracetamol e reaparece algumas horas depois. Hoje teve várias “crises” de choro forte e está “um pouco diferente”. Recebe leite materno e fórmula láctea industrializada desde 28 dias de idade. Exame físico: peso 4.900 g, T.ax 39,1º C, FC 144 bpm, FR 40 irpm; alterna períodos de choro intenso com apatia, irritável ao manuseio, hipertonia muscular difusa, fontanela plana levemente deprimida, elasticidade cutânea e turgor discretamente reduzidos, ausência de lágrimas, sede exacerbada, pulsos amplos e acelerados, extremidades acianóticas, ausculta cardiopulmonar, abdome e membros inferiores sem alterações. O exame complementar indicado é:
Compartilhar