Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Paciente feminina, 35 anos de idade, casada, gestante, chega à emergência obstétrica com queixas de sangramento vaginal e dor pélvica. Refere estar em acompanhamento pré-natal. Ecografia obstétrica registrada na carteira da gestante, realizada há 5 dias, refere gestação única, com idade gestacional de 12 semanas. Ao exame físico, apresenta sangramento vaginal e colo aberto e sem presença de batimentos cardíacos fetais (BCFs). Em relação ao caso clínico, qual o principal diagnóstico e a conduta mais adequada?

A
Abortamento completo. A curetagem uterina está indicada após a saída do feto.
B
Abortamento incompleto. Há necessidade de preparo para dilatação do colo uterino e no segundo momento, curetagem uterina após a saída do feto.
C
Gestação molar. Esvaziamento uterino com vacuoaspiração.
D
Abortamento incompleto. Curetagem uterina após a saída do feto sem necessidade de preparo para a dilatação do colo cervical.
E
Abortamento completo. O acompanhamento clínico é suficiente para este caso.
A polipose juvenil difere da polipose adenomatosa familiar por:
As fraturas osteoporóticas mais comuns são as:
Um paciente relata história de sangramento vermelho vivo às evacuações, sem dor. Refere sensação de exteriorização de massa pelo ânus durante o esforço evacuatório, que reduz espontaneamente. Nesse caso, o diagnóstico mais provável é:
Menino de 1 ano que sofrera uma queda em andador foi trazido à emergência. A mãe relatou não ter havido perda de consciência, mas logo após o acidente ocorreram vários episódios de vômito e sonolência intercalados com quadro de agitação. À admissão, a criança encontrava-se em Glasgow 13, com pupilas isocóricas e fotorreagentes e com hematoma frontal. Não apresentava sinais de outros traumas associados nem deficit motor focal. Qual a conduta inicial mais adequada?
Compartilhar