Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Cardiologia

Paciente feminina, 46 anos, inicia em casa com diarreia e evolui para confusão mental. É trazida ao pronto-socorro. Está confusa (Glasgow = 14), febril (39ºC), FC = 148 bpm, PA = 80/40. É ressuscitada com volume e vasopressores. Cateter de artéria pulmonar antes do volume e vasopressores com PVC = 8, PAP = 28, PAPO = 12, DC = 9,8, IC = 4,9, IRVS = 600. (DC = débito cardíaco, IC = índice cardíaco, IRVS = índice de resistência vascular sistêmica, PVC = pressão venosa central, PAPO = pressão da artéria pulmonar ocluída, PAP = pressão média da artéria pulmonar) O diagnóstico diferencial do choque inclui:

A
choque séptico e crise tireotóxica.
B
choque hipovolêmico e crise tireotóxica.
C
insuficiência adrenal e choque cardiogênico.
D
tromboembolismo de pulmão e choque cardiogênico.
E
hipovolemia e choque séptico.
São drogas utilizadas para o tratamento de resgate da asma aguda na criança, exceto:
Um homem de 35 anos apresenta episódio autolimitado de diarreia, evoluindo após algumas semanas com poliartrite assimétrica de membros inferiores, dactilite nos pododáctilos, tendinite no aquileu, lesões superficiais eritematosas no pênis. Apresenta sacroileíte assintomática e conjuntivite bilateral. O diagnóstico mais provável é:
Assinale a correlação mais adequada:
Homem de 48 anos, natural de Paranaguá, estivador. Há três meses com inapetência, tosse seca, emagrecimento, tosse produtiva mucopurulenta, febre e episódios hemoptóicos. Tabagista e etilista crônico. No exame físico apresenta-se com diminuição de MV e raros estertores expiratórios no 1/3 antero-superior de hemitórax direito. O RX de tórax evidenciou condensação infraclavicular direita, com grande cavitação no seguimento anterior. As hipóteses diagnósticas mais prováveis, por ordem decrescente de probabilidade, são:
Compartilhar