Questões na prática

Clínica Médica

Neurologia

Paciente feminina, 46 anos, proveniente de Pedro Rosário-MA, chega ao ambulatório. Refere diagnóstico de enxaqueca crônica e nega outras patologias conhecidas. Queixa de cefaleia unilateral pulsátil, retro-orbitária, intensa, que lhe acorda à noite e dura cerca de 1 hora, sudorese fria; refere cerca de três crises ao dia, durante cerca de dois meses, todos os anos, há 2 anos. Refere alcoolismo crônico. Ao exame, ptose palpebral, miose e congestão ocular unilateral e ipsilateral ao local da dor; sem outras alterações ao exame físico. Qual o provável diagnóstico e conduta adequada?

A
“Cluster haedache”, oxigenioterapia a 100% na crise e carbonato de lítio a longo prazo.
B
Enxaqueca sem aura, sumatriptano na crise e propranolol a longo prazo.
C
Cefaleia tensional; AINE na crise e amitriptilina a longo prazo.
D
Tumor retro-orbitário, dexametasona VO e encaminhar para neurocirurgia.
E
Nenhuma das opções acima.
Uma mulher de 66 anos, portadora de câncer de mama, com metástases ósseas, está em tratamento quimioterápico há seis meses. Para controle das dores, faz uso de antiinflamatórios não- esteroidais, codeína em doses moderadas e bisfosfonatos. Foi trazida para consulta pelos familiares porque há um mês apresenta-se sem interesse pelas tarefas do dia-a-dia, diz que está sem esperança, só pensa em morrer e quer interromper o tratamento oncológico. A conduta apropriada nesse caso é:
Baseando-se na regra de Naegele, uma secundigesta que tem sua última menstruação em 22/06/2008, terá sua data provável de parto estimada para?
Qual das alternativas a seguir não é considerada causa de abortamento espontâneo precoce recorrente?
Criança de 01 ano de idade chega ao Posto de Saúde para receber a vacina tríplice viral (S&C). Conforme calendário de vacinação recomendado pelo Ministério da Saúde (Brasil), espera-se que tenha recebido anteriormente as seguintes vacinas:
Compartilhar