Questões na prática

Clínica Médica

Cirurgia

Gastroenterologia

Endocrinologia

Cirurgia do Aparelho Digestivo

Paciente feminina, com 35 anos, portadora de obesidade mórbida, com índice de massa corpórea (IMC) = 40 kg/m2 registrado por um período de dois anos, apresentou insucesso nos tratamentos conservadores realizados continuamente, por três anos. Apresentou também hipertensão arterial. Deverá ser submetida à operação disabsortiva. Relatou dúvidas em relação às diferenças entre as diversas técnicas disabsortivas. Dentre as alternativas abaixo, assinale a incorreta.

A
As operações disabsortivas podem ser puras e mistas.
B
As puras são aquelas que derivam grande extensão do jejuno e do íleo do trânsito alimentar, mantendo o estômago intacto.
C
As mistas são chamadas de derivações bileopancreáticas. Além de executar uma derivação jejuno-ileal em menor extensão, associam uma ressecção gástrica como fator restritivo adjuvante.
D
Ocorre redução da liberação de grelina pelo estômago excluso.
E
A gastrectomia é distal na técnica de Scopinaro e é vertical, com preservação pilórica e do bulbo duodenal, na técnica proposta por Hess e Marceau.
Em virtude da detecção precoce do PSA (antígeno prostático específico), no câncer de próstata, a maioria dos casos é diagnosticada enquanto "orgão confinado". Leia as asserções. I. O Escore de Gleason, PSA e o estadiamento são fatores prognósticos pré-operatórios importantes prévios à prostatectomia radical. II. Localidades com pouca exposição ao sol, dieta rica em gorduras e hereditariedade são fatores predisponcntes ao surgimento de câncer de próstata. III. Lavado vesical, PSA e citologia aspirativa fazem parte do diagnóstico atual do câncer de próstata. IV. Em casos selecionados, tais como presença de comorbidades graves, perspectiva de vida menor do que dez anos e pacientes com idade superior a 75 anos, o acompanhamento vigilante é uma boa alternativa nos carcinomas de próstata órgão-confinados. V. A via de obtenção de tecido prostático, geralmente, é transperineal, guiada por ultrassom, da qual são retirados 12 fragmentos, em média. Está correto, apenas, o que se afirma em:
Mulher, 33 anos, apresenta lesão cutânea discrômica na panturrilha esquerda. Submetida à biópsia excisional que demonstrou melanoma Clark II, Breslow 0,69 mm, ulcerado, com áreas de regressão. Exame físico: linfonodos não palpáveis e ausência de visceromegalias. Os exames necessários para o estadiamento e a conduta são:
Jovem, 23 anos, sofreu acidente automobilístico, apresentando dificuldade respiratória e confusão mental. Exame físico: PA = 60 x 30 mmHg, FC = 60 bpm, respiração diafragmática, Glasgow = 12, tetraplegia. Hemoglobina = 12 g/dl. Pressão venosa central = 6 mmHg. Gasometria arterial (ar ambiente): pH = 7,28, PaCO2 = 60 mmHg. Tomografias computadorizadas de crânio e abdome sem alterações. O DIAGNÓSTICO E CONDUTA SÃO:
Recém-nascido com 2 horas de vida apresentou convulsões. Trata-se de um recém-nascido a termo, adequado para a idade gestacional, com respiração espontânea ao nascer e Apgar no 1.º minuto de 7 e no 5.º minuto de 8, cuja mãe recebeu fenitoína durante a gestação. A hipótese diagnóstica mais provável para explicar as convulsões é
Compartilhar