Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Paciente feminina com 54 anos de idade, 4 gestações, 3 partos e 1 cesarea, vem à consulta com queixas de incontinência urinária. Refere ter iniciado sintomas há 4 anos, principalmente aos esforços, espirro ou tosse. Mas, atualmente, refere perda de urina mesmo quando está em repouso. Há dois dias, iniciou uma disúria, noctúria, polaciúria e hematúria. Nega febre. Realizou EAS e urocultura que evidenciaram infecção do trato urinário. Em relação ao caso acima, marque a alternativa INCORRETA.

A
Faz parte da investigação clínica um rastreamento de alterações neurológicas, como a pesquisa do reflexo bulbo cavernoso, do tônus do esfíncter uretral e da suscetibilidade perineal.
B
A uretrocistoscopia está indicada nesta paciente.
C
O teste do cotonete (Q-tip test) testa a mobilidade do colo vesical. Quando apresenta um ângulo acima de 20 graus, deve-se suspeitar de incontinência urinária anatômica.
D
A hiperatividade do detrusor é considerada a segunda principal causa da incontinência urinária em mulheres.
E
O estudo urodinâmico permite caracterizar, de forma objetiva e precisa, o distúrbio urinário real, por meio de medida das pressões em vários pontos do trato urinário abaixo.
D. Rosa, 62 anos, hipertensa, desde os 45 anos, com uso regular de anti-hipertensivos, apresentou subitamente um quadro de amaurose fugaz resultando em perda da visão monocular transitória. A causa mais frequente deste quadro é:
A transposição das grandes artérias é a cardiopatia cianogênica mais comum no período neonatal. Nessa anomalia, a aorta emerge do ventrículo morfologicamente direito e a artéria pulomonar, do esquerdo. As circulações pulmonares e sistêmicas estão em paralelo não em série, como ocorre normalmente. Essa condição seria incompatível com a vida se não houvesse mistura intercirculatória por uma comunicação interatrial, interventricular ou pelo canal arterial. Entre os principais achados do exame físico em pacientes com transposição das grandes artérias não associada à comunicação interventricular são:
Criança do sexo masculino com 3 meses de vida apresenta vômitos não biliosos “em jato” repetidos, distensão do abdome superior (epigástrio), aumento da peristase gástrica (ondas peristálticas forte da esquerda para direita após alimentação). A criança está desidratada, emagrecida, mas com apetite voraz. A palpação abdominal mostra um “tumor” (oliva) em hipocôndrio direito. A radiografia simples de abdome mostra dilatação gástrica importante, ausência de ar em intestino (inclusive duodeno). O diagnóstico provável é:
A causa mais importante de mortalidade no pós-operatório de cirurgia de aneurisma de aorta é:
Compartilhar